Título Original: O Príncipe Congelado

Autor(a): Raigor L. Ferreira

Editora: Independente

Número de Páginas:

Ano: 2015




O distante Reino de Arvoredo tem como governantes um Rei, sua esposa, a Rainha, e o sucessor do trono, filho deles, o príncipe Phelipe. O pai do garoto acredita que, para poder se tornar um grande monarca, seu filho deve ser também um grande guerreiro, razão pela qual ele leva o menino a vários campos de treinamento de soldados desde bem pequeno. Entretanto, a mãe de Phelipe é contra expor o príncipe a toda aquela violência, o que sempre leva a diversas brigas com o seu marido, pois ele acredita que está fazendo o que é necessário para preparar o futuro Rei.

Certo dia, em uma simulação de luta imposta por seu pai, Phelipe acaba se machucando, o que deixa a Rainha ainda mais irredutível em sua posição de acabar com aquele treinamento para a criança. Em contraponto, o Rei insiste em dizer que o príncipe é fraco, e se recusa terminantemente a interromper o condicionamento de seu filho, o que leva os pais do jovem príncipe a infinitas discussões. Ambos acabam por ter uma briga tão séria e estressante que o Rei sofre um enfarto e, apesar de fazerem de tudo para salvá-lo, morre em consequência disso.

Todo o povoado, e até mesmo distritos vizinhos, lamentaram a morte do Rei, que apesar de bastante rígido com seu filho, tinha sido um bom governante. A Rainha ficou inconsolável, e se recusava a sair de seus aposentos para fazer as refeições ou qualquer outra coisa que fosse. Quem mais sofreu com tudo isso foi o pobre príncipe Phelipe, que após presenciar inúmeras discussões, a morte do seu pai e o isolamento da sua mãe, começou a tremer. Os cobertores mais quentes do castelo não o aqueciam, e ele precisava tomar banhos quentes constantemente.

Suas crises eram muitas. O jovem príncipe sempre precisava ser amparado pelos criados quando sofria de seus tremores, já que havia sido privado do contato com a mãe, que não saia do quarto e ficou ainda mais deprimida quando soube da condição de Phelipe. Todos os médicos conhecidos foram chamados para tentar diagnosticar a doença que acometia o garoto, mas nenhum deles soube dizer o que causava tanto frio assim nele. Com o tempo, a situação do menino piorou, e, de repente, ele não sofria apenas de tremores. Seus pés haviam congelado.




O Príncipe Congelado é um conto muito fofo, e bem curtinho. Por esse motivo ele não possui muitos detalhes, porém acho que é assim mesmo que deveria ser, me pareceu essa a proposta da história. Tenho a impressão de que ele é destinado principalmente ao público infantojuvenil, e nada contra isso, claro, mas se for esse mesmo o caso talvez ele precise de uma linguagem um pouco mais simples. Eu entendi toda a história, e se vocês o lerem não terão dificuldade em compreender também, porém creio que crianças precisariam da ajuda de adultos durante a leitura.

Logo que comecei a ler, achei uma graça o nome do personagem principal, Phelipe, e logo depois vi que o próprio príncipe era querido. Como eu disse antes, o conto não é muito descritivo, entretanto isso dificilmente nos impede de imaginar um garotinho congelando, sem saber o que está acontecendo consigo, com uma mãe, então, ausente. Acho que ele daria uma ótima versão masculina da Elsa, até na cor de cabelo eles combinam. Cada um com suas particularidades, claro, haha.


O único problema do conto são algumas vírgulas fora de lugar no início, contudo nada que atrapalhe a leitura. É uma história muito bonitinha, de verdade, e é uma questão de minutos para acabarmos o livro. O Raigor até podia ter enrolado um pouquinho, assim não precisaríamos nos despedir da história tão cedo. A arte da capa ficou uma graça, e não sei se foi intencional, mas achei que o Phelipe lembrou um pouco do pequeno príncipe. Viram a semelhança também?


10 Comentários

  1. Primeiro do que tudo: SEMPRE QUE VENHO VISITAR SEU CANTINHO, ME APAIXONO PERDIDAMENTE POR ESSE LAYOUT! Am meu Deus, só tem coisas lindassssss!

    Ok, vamos lá! Hahaha

    Oi Rê, adorei sua resenha. Eu, dificilmente leio contos, e é por um simples motivo: Não conhecê-los... A maioria dos contos que leio são esses que fazem parte de séries, como A Rainha, O guarda e O príncipe ( de A Seleção...), mas fiquei curiosa para saber sobre esse príncipe, mesmo sabendo que terei que me despedir dele tão depressa.

    Beijos,

    http://tordodemorango.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AI QUE MARAVILHA, QUERO QUE AS PESSOAS SE SINTAM ASSIM MESMO ♡ Me sentia assim também quando estava configurando ele, e até agora, hahaha. Obrigada!
      É obrigada de novo, haha. Ah, pois é, realmente eles não são tão divulgados quanto os livros, o que é uma pena. Apenas depois de eu mesma escrever um é que comecei a me inteirar mais nesse mundo, rs.
      Sim, contos complementares também são maravilhosos! Espero que goste do do Raigor!
      Beijo.

      Excluir
  2. Oi Re!
    O príncipe lembra mesmo "O Pequeno Príncipe" e isso já é um ponto a favor. Já gosto desse príncipe! haha
    Fiquei curiosa para saber a causa do congelamento e vou anotar aqui para procurar saber mais sobre ele.
    Beijoss,

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá o/
      Haha, que bom então! Acho que vai gostar do conto, anota aí sim! Beijo.

      Excluir
  3. Oi Rê, nossa, que blog lindo e que layout delicioso hihihi! Adorei mesmo, e claro, parabéns pela resenha!!!! Fiquei muito curiosa, ainda mais porque não conhecia a obra. Espero poder ler mais sobre :) Beijos, Fê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fê! Aw, muito obrigada, e que querida você :)
      Que bom, espero que possa lê-la sim!
      Beijos!

      Excluir
  4. Oi Rê, quanto tempo que não visito aqui! Seu cantinho está lindo, amei o layout! E esse livro parece mesmo com o Pequeno Príncipe, antes de ler a resenha já achei que era hahaha

    Beijos,
    Natália

    Do Prefácio ao Epílogo

    Participe do sorteio do blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nath! Pois é, já estava com saudades, haha. Own, obrigada c:
      Pois é, daqui a pouco o Raigor vai precisar mudar o título para O Pequeno Príncipe Congelado, rs.
      Beijo!

      Excluir
  5. Siiim, me lembrou muito o Pequeno Príncipe! O conto parece ser muito fofinho, Rê. Ele me lembrou de um livro que vi uma vez em que uma menina começava a congelar, Garota dos Pés de Vidro. Não sei porquê acabei não lendo a história. Fiquei com vontade de ler os dois, agora :)
    Beijos

    http://sobrecontarhistorias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, deve ter sido a intenção mesmo, haha. É bem fofinho sim! Ah, mas pode ter certeza que A Garota dos Pés de Vidro é bem mais macabro. Pelo menos, foi o que eu achei, rs, tanto que não gostei muito do livro. Espero que consiga lê-los então, só saiba que eles são bem diferentes :D
      Beijo!

      Excluir

Comentem, vou adorar saber o que acham do post e do blog! Sugestões são sempre bem-vindas, assim como você c: