Título Original: The Sword of Summer

Série: Magnus Chase e os Deuses de Asgard (Livro 1)

Autor(a): Rick Riordan

Editora: Intrínseca

Número de Páginas: 448

Ano: 2015





Não existe presente de aniversário melhor do que descobrir que você é filho de um deus nórdico. E então morrer, lutando com um lorde do fogo. Ao menos é isso que acontece com Magnus Chase, que perdeu sua mãe faz 2 anos e vive nas ruas desde então, como um pedinte. Ele têm dois tios, Randolph e Frederick, porém o primeiro não é confiável, e o segundo nem foi avisado do que estava se passando com a família de Magnus. É isso o que o garoto pensa, até o dia em que é acordado por um de seus colegas sem-teto, avisando-o para sair de baixo da ponte onde estava, pois estão procurando por ele perto dali. 

Magnus logo acha que pode ser a polícia ou algum voluntário de um abrigo, porém quando vai averiguar descobre que, na verdade, quem está procurando por ele é seu outro tio, Fredrick. E ele não está sozinho. Junto do irmão de sua mãe, também se encontra a filha dele, Annabeth, prima de Magnus. Ele fica feliz de vê-los novamente, porém apenas escuta a conversa de seus parentes, escondido, já que sua mãe o aconselhou a não confiar em ninguém, especialmente no seu tio, Randolph. Entretanto, descobre que foi ele que contou a Frederick sobre a morte da irmã, tantos anos depois, e agora Magnus quer saber o porquê. 

Curioso, ele vai para a casa do tio menos favorito, à procura de respostas. Sabe que deve ser cauteloso, e consegue entrar na residência sem problemas. Magnus esteve na mansão apenas duas vezes em sua vida. O lugar lhe dá arrepios, ainda mais com os vários artefatos nórdicos que Randolph coleciona espalhados por todo o lugar, ou expostos, como que em uma vitrine. Enquanto procura por alguma dica no escritório dele, vê seu amigo Hearth, pela janela. Ele está sinalizando algo, porém quando Magnus estava prestes a interceptar os sinais, vê seu tio, parado na porta, e entende o que os gestos queriam dizer. Eram um aviso. 

Agora que já está com o tio, não tem como se esconder. Resolve ser direto e pede por respostas, entretanto, a única coisa que o homem de bengala lhe conta é que ele é filho do deus nórdico Frey. Como se isso não fosse nada de mais, Randolph ainda diz para Magnus que precisa da ajuda dele, o mandando entrar em seu carro. Como não tem muita escolha e quer saber mais sobre o que seu tio estava falando, a respeito de seu pai, ele o acompanha, mas fica surpreso quando estacionam perto da ponte Longfellow. Seu choque é ainda maior quando o tio manda Magnus tirar uma espada da água, precisando apenas estender a mão sobre a amurada e chamar a arma. E então, absolutamente estupefato quando isso realmente acontece. 

Depois de tantas coisas incomuns acontecendo naquele dia, ele ainda precisa lidar com outra: um gigante do fogo, que está atacando Boston. O ser sobrenatural quer a espada, mas Magnus sabe que não deve entregá-la à ele. Ao invés disso, luta com o monstro como pode e consegue matá-lo, contudo também acaba morrendo no processo. Porém nada poderia prepará-lo para o que aconteceria depois disso: sua entrada no Hotel Valhala, o lugar destinado a todos os vikings que morreram corajosamente em batalha. Talvez a vida de Magnus esteja apenas começando.


Como estou lendo muitos livros no aplicativo da Amazon, o Kindle, ultimamente, as fotos ficaram com esse aspecto meio... brilhoso. Desculpem!




Assim que vi no Instagram do tio Rick que ele lançaria um novo livro, sobre mitologia nórdica, há alguns meses atrás, já fiquei ansiosa. Thor é o meu super herói favorito, apesar de não podermos levar o porquê disso muito em conta, rs. Mas o que importa é que o Rick Riordan voltou a escrever, no seu melhor estilo Percy Jackson, ou seja, mitologia + salvar alguém/o mundo + ironia. Não posso negar que, durante a leitura, fiquei um pouco enjoada disso, apesar de gostar bastante ao mesmo tempo. A escrita dele é facilmente identificável, e isso traz uma sensação boa. Parece que tudo pode mudar, mas os livros dele serão sempre assim, o que traz um sentimento de conforto.

A Espada do Verão, além de parecer um pouco com a primeira série do autor por esses motivos, também traz referências a ela. Achei isso tão simples, mas ao mesmo tempo tão genial que resolvi compartilhar algumas dessas coisas com vocês. Por exemplo, o Magnus não gosta de azul e, em uma parte do livro, está escrito que a ideia de uma espada virar uma caneta é algo ridículo. Como lidar com isso? Rick é simples e incrivelmente arrojado. 

A história, mesmo que seguindo a velha fórmula de, basicamente, todos os outros livros dele, é original como sempre. O Hotel Valhalla é um lugar incrível, apesar de tanto ele quanto alguns dos outros 9 mundos terem proporções gigantescas, o que dificulta um pouco a imaginação dos fatos. Os personagens são muito carismáticos e foi uma jogada de mestre criar um primo para a Annabeth, pois assim ela, eventualmente, acabaria aparecendo no livro. E por mais que essas aparições sejam raras, valem a pena.

Além da Annabeth, claro que os novos personagens, mesmo que secundários, merecem destaque. Não vou dizer o que Blitz e Hearth são, para não estragar a surpresa, mas digamos que eles são uma espécie de Grover-duplo-nórdico para o Magnus. E uns fofos. A valquíria dele, Samirah, que o enviou para o pós-morte em Valhala, e seus colegas de corredor no Hotel são importantes acréscimos para a trama. Adoro que o Rick consiga criar personagens nada clichês, com suas próprias características, mesmo que não sejam marcantes.

É muito divertido ver como ele retrata Thor e Loki, e ressalto que só cito apenas esses deuses aqui pois são os únicos que eu posso comparar com algo. Odin aparece também, mas somente no final, e mais parece um avô bonachão do que um deus propriamente dito. E isso é demais. Também achei lindo e digno de menção o Rick ter dedicado o livro para a Cassandra Clare, por deixá-lo compartilhar o excelente nome Magnus. Existe autor mais querido?


14 Comentários

  1. Olá!
    Quero muito ler esse livro mais por ser fã de mitologia nórdica mesmo.
    Vejo muita gente falar sobre a "Fórmula do Tio Rick" e meio que concordo com você. Quero mais do mesmo. Gostou muita da primeira série de Percy Jackson e acho que vou gostar muito dessa nova!
    Ótima resenha!
    =D

    http://osdragoesdefogo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kaio o/
      Eu não conhecia muito da mitologia nórdica, exceto pelos filmes do Thor, e acredito que o Rick, por ter livros com aspectos educacionais também, me ajudou a entender mais essa cultura.
      Haha, pois é. Sim, já que você gosta de mitologia nórdica, creio que vai gostar bastante de Magnus Chase também! Obrigada, fico feliz que tenha gostado!

      Excluir
  2. Eu não conhecia esse livro, mas parece ser muito bom pelo o que você contou p/ nos!
    Gostei da resenha.
    Sucesso...Um grande beijo!!

    www.falaguriablog.com.br   |    FanPage   |   @Falaguriablog 

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom sim, os capítulos são curtinhos (bônus: têm títulos engraçados) e a história é envolvente. Que bom que você gostou Ju ^-^
      Obrigada flor, para você também! Beijão!

      Excluir
  3. Olá,
    A capa me chama muito a atenção, já o enredo não sei se conseguiria ler.
    Talvez em algum momento.
    Beijos
    www.bookspelagi.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Pois é a capa é linda mesmo, mas o enredo não fica muito atrás, haha! Dá uma chance para Magnus Chase, quem sabe você não gosta?
      Beijo!

      Excluir
  4. Oi Re!
    Que fofa a atitude do autor heim? *----*
    Agora sobre o livro eu preciso confessar que esse gênero nunca chamou minha atenção, tanto que nunca li Percy, mas sua resenha despertou meu interesse. Acho que vou dar uma chance amiga e vou anotar na lista para 2016. :D
    Parabéns pela ótima resenha!!!
    Beijos,

    http://versosenotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, oi!
      Muito fofa *u*
      Sério que você nunca leu PJ, Bá? Eu tinha a impressão de que sim! Faça isso amiga, não vai se arrepender. É uma ótima leitura para passar o tempo, e de quebra você se diverte e aprende mais sobre mitologia. Obrigada minha flor!
      Beijão.

      Excluir
  5. Amei as referências que ele faz à Percy e à Heróis do Olimpo ao longo do livro! Também achei super legal o título do último capítulo, por ele dar a resposta sobre a conversa com a Annabeth sem precisar narrar todo o acontecimento em si, confiando que já conhecemos a história e sabemos o por quê daquele nome estar ali.
    Beijos

    http://sobrecontarhistorias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São tudo de bom, né? O Rick é inigualável. Sério? Meus deuses, não notei isso! Tenho que voltar lá agora e ver do que você está falando. Acho que li, mas não me lembro, haha.
      Beijo!

      Excluir
  6. Olá! Adoooro mitologias e amo os livros do tio Rick hahahah Fiquei mega ansiosa quando descobri esse lançamento, já li todos os livros dele, o único problema é ter q ficar esperando sair a continuação, aí não sei se leio agora ou se deixo para quando sair tudo! Adorei sua resenha, fiquei ainda mais curiosa!
    Beijo!
    http://booksmanybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pati!
      Tem como amar mitologia e não amar o tio Rick? Meio impossível, né? Hahaha. Acho que lê agora, sem problemas, têm muitos livros para você ler enquanto espera por O Martelo de Thor ^-^
      Que bom saber disso! Então, lê sim. Vai gostar, com certeza. Beijos.

      Excluir
  7. Renata querida fico feliz que você tenha gostado da leitura e já que vc tocou no seguinte ponto: dos livros do autor ser semelhantes na estrutura das histórias confesso que depois que li Percy Jackson e os Olimpianos (gostei) mas não me empolguei para ler Os heróis do olimpo (meu irmão comprou toda série e deixou disponível para eu ler quando quiser). Tenho os três livros da série As crônicas de Kane, mas ainda não li (pretendo em 2016). E quando soube do lançamento de Os Deuses de Asgard fiquei curiosa por se tratar nos Nórdicos. Enfim quem sabem após ler os que já tenho me empolgo novamente com a escrita sobre mitologia do Riordan.
    Gostei de saber sua opinião e em saber que vc se empolgou com o aplicativo Kindle. Eu até gosto, mas não consigo passar muito tempo lendo pelo iPad, fico com a visão cansada. Estou pensando até em comprar um Kindle. Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, gostei bastante! Ah, poxa, que pena. Sabe, eu até gostei um pouco mais de Os Heróis do Olimpo do que de Percy Jackson, então te recomendo. As Crônicas dos Kane também é muito legal, mas não tanto quanto as séries anteriores.
      É, eu certamente espero que sim! Ah, quanto a isso, eu já aprendi faz tempo que posso passar quanto tempo for necessário lendo em alguma tela, mas tenho que sofrer com ardência nos olhos depois, rs.
      Se você comprar um kindle, não esquece de nos falar o que achou lá no seu blog! Queria muito saber se vale a pena :)
      Beijo!

      Excluir

Comentem, vou adorar saber o que acham do post e do blog! Sugestões são sempre bem-vindas, assim como você c: