Título Original: Day 21

Série: The 100 (Livro 2)


Autor(a): Kass Morgan


Editora: Galera


Número de Páginas: 288


Ano: 2015






Contém spoilers de The 100

21 dias se passaram desde que 100 jovens das naves espaciais Phoenix, Arcadia e Walden chegaram à Terra, com a missão de verificar se os níveis de radiação de lá já estavam baixos o suficiente para a sua recolonização. Apenas 3 semanas, e eles descobriram da pior forma que não estão sozinhos no planeta que acreditaram, até então, ser inabitado. Os chamados terráqueos se revelaram para eles ao matar uma pessoa do grupo, além de sequestrar a irmã de Bellamy, Octavia, querendo com isso deixar uma mensagem implícita muito clara: não queremos o seu povo aqui. Vão embora.


Devido a isso, no acampamento que armaram e que agora chamam de lar, o clima é de constante tensão. Todos têm medo que os terráqueos ataquem novamente, e as coisas só pioram quando alguns dos jovens começam a adoecer, tendo febre e vômitos, sem a capacidade de manter alimentos sólidos no estômago. A primeira a adoecer é Molly, apenas uma pré-adoslescente, porém logo outro garoto mais velho apresenta os mesmos sintomas. Clarke, que é a única com habilidades médicas dentre todos, fica com medo que isso seja devido ao envenenamento por radiação, mas ela não pode dizer com certeza, por isso recusa-se a dar para eles o remédio que pode tanto ajudá-los quanto matá-los, caso estejam sofrendo de outro mal. 


Decidido a encontrar sua irmã, Bellamy começa a seguir os rastros da garota, mesmo que eles o levem a partes desconhecidas da floresta. Como Clarke ainda está com raiva de Wells por ele não tê-la deixado entrar em um incêndio, mesmo que o fogo já tivesse se alastrado bastante, para salvar sua amiga, Thalia, e sem poder fazer nada pelos doentes, ela parte com ele. Enquanto seguem o traço de Octavia por entre as árvores, a jovem médica acha um pedaço muito estranho de metal, o qual contém as iniciais da empresa que construiu a nave, sua antiga morada. Porém, antes que os dois possam averiguá-lo melhor, uma cobra pica o braço de Clarke e ela acaba desmaiando.


Wells está começando a se tornar o verdadeiro líder do acampamento, e enquanto comanda e ajuda os outros adolescentes a fazer diversas tarefas, ele vê um movimento estranho na floresta. Se prepara para atacar, mas logo abaixa sua arma quando percebe que é Bellamy, carregando Clarke. Ele os conduz até a enfermaria onde aplica na garota um soro universal, o que salva a vida dela. Porém, antes mesmo que os garotos consigam se tranquilizar, uma sombra aparece entre as árvores. Eles não têm dúvida que é um dos terráqueos, e antes que ele possa fugir, o perseguem e conseguem capturá-lo.

Na Colônia, Glass está presa em Walden, onde mora seu namorado, Luke. Após o Vice-Chanceler ter comandado que as passagens entre as naves fossem fechadas, para que Phoenix pudesse ter um suprimento de oxigênio maior, já que esse gás está acabando devido a um estrago nas máquinas, promovido por Wells, os dois pensam que irão acabar morrendo. 
Glass acha que pode voltar para sua antiga casa por um duto de ar, porém só o fará se Luke for com ela. Entretanto, um acontecimento inesperado, crianças com o rosto azulado e pessoas desesperadas são fatores que a levam a tomar outra decisão.





















Foi um pouco estranha para mim a leitura de Dia 21, pois li The 100 e então decidi assistir a série de TV, que, olha só, é completamente diferente das obras literárias, para apenas depois ler a continuação do livro. Como existem vários personagens na adaptação que foram criados, não existem no livro, fiquei meio confusa quando comecei a leitura, até porque outras coisas também foram mudadas. Ok, só aquilo que não trocaram na série foi o nome de 5 personagens principais, o resto é tudo diferente.

Mas também aconteceu algo incrível em Dia 21, que ainda de ser visto na série televisa, chamado Bellarke. Sim, finalmente eu tive a oportunidade de ver um dos meus ships preferidos engatando um relacionamento, apesar de gostar mais da química deles na adaptação do que nos livros. Adorei tê-los visto juntos, entretanto esse não é o único par romântico da trama e, por mais que eu goste de romance, acho que a Kass focou demais nessas relações e acabou se esquecendo um pouco do todo, do universo que ela criou. É, sou bem incompreensível mesmo.

Mesmo sem focar muito na Terra ou nas novas coisas que encontram, o livro ainda tem a sua magia e, como não podia deixar de ser, da mesma forma que em The 1oo, muitos ganchos/cliffhangers*, os quais sempre estão lá para nos fazerem querer continuar lendo, com o intuito de saber o que acontece. Os personagens que a autora criou continuam bastante originais e humanos, precisando sempre lidar com escolhas e suas consequências. A interação entre eles se torna ainda maior, mesmo que bastante rápida e sucinta em diversas vezes. 

No livro anterior não gostava muito do Wells -e o que dizer então da série, onde ele aparece em apenas 2 episódios-, mas agora ele mostrou a que veio. O Chanceler-Júnior é realmente um líder, apesar de confiar demais em algumas pessoas, o que, felizmente, não se mostra um erro. Bellamy continua o irmão mais velho preocupado de sempre, além de se mostrar um caçador muito útil e um namorado super fofo. E, se eu achava a Glass um pouco desnecessária no livro anterior, nesse, com sua coragem e força de vontade, ela me conquistou.

Agora só resta esperar por Homecoming, o terceiro livro da série, e torcer para que ele seja tão bom ou melhor que os anteriores, além de ter uma capa e diagramação tão linda quanto essas. Que ele venha com muitas reviravoltas, narrativas alternadas, que são mais curtas nos livros da Kass, o que é menos cansativo e bem mais interessante, e acontecimentos que não foram abordados na série de TV.




























* Recurso de roteiro utilizado em ficção, que se caracteriza pela exposição do personagem a uma situação limite, precária, tal como um dilema ou o confronto com uma revelação surpreendente. Geralmente, o cliffhanger é utilizado para prender a atenção da audiência e, em casos de séries ou seriados, fazê-la retornar ao filme, na expectativa de testemunhar a conclusão dos acontecimentos.

12 Comentários

  1. Oi Renata! Adorei a resenha e tbm sou super fã da série e amo
    Bellarke!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá o/
      Ai que bom saber disso (das duas coisas, hahaha)! Êêêêê, vem cá, entra pro clubinho, hehe. Beijos.

      Excluir
  2. Renata, amei a dica, deu até vontade de ler. beijo
    www.diamondteen.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ótimo! Faz isso sim Bia, se gostou da resenha, com certeza vai gostar do livro (:
      Beijo!

      Excluir
  3. Oi amiga!!
    Li a resenha por alto, pois não li The 100. É uma pena que a adaptação seja tão diferente dos livros e imagino como deve ser ruim ficar confusa desse jeito.
    Não tenho mais muita vontade de ler The 100, mas fico feliz que você tenha lido a continuação. ;)
    Beijos Re!!

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiê!
      Ah, pois é, que pena :/ Foi bem ruim no início, mas depois me situei, rs. Acho que você gostaria, pois apesar de não ser bem o seu estilo, é uma leitura que prende! Beijão.

      Excluir
  4. Olá...
    Estou louca para assistir a próxima temporada! Ainda não li os livros, mas pretendo comprar um ou os dois esse mês. Eu fico só rindo das diferenças que tem entre série e livro.Quer dizer, Wells, em Dia 21? kkkkkk Preciso ler!!!!!

    Beijos!

    http://tordodemorango.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      É bom mesmo, viu? Hahaha. Ah, que ótimo, faça isso sim :)
      Nossa, nem começa com esse assunto. Fiquei absolutamente chocada quando ele morreu no 2 episódio da PRIMEIRA temporada. Qual é a doença mental desses produtores? Hhsauahsau. Precisa!
      Beijo.

      Excluir
  5. Oi Renata! Eu vi poucos episódios do seriado e acabei optando por ler apenas os livros e eu afirmo que curto demais esta série, este segundo foi ainda melhor que o primeiro e me deixou sem fôlego.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cida! Ah, que pena que não continuou assistindo. Sabe, também odiei os 2 primeiros episódios da primeira temporada, mas depois fica muito bom! Agora gosto de ambos c:
      Para mim foi o contrário, haha, gostei mais do primeiro, talvez por não ter assistido a série, então. Beijos!

      Excluir
  6. Meu casal favorito no primeiro livro foi Glass e Luke, acho que justamente por nesse volume a relação deles ser basicamente apenas o romance e seus desdobramentos, sem as complicações que os personagens que foram para a Terra tem que enfrentar, apesar de a situação em Walden estar longe de ser boa. Estou louva para ler Dia 21, acho que nessas férias eu consigo!
    Beijos

    http://sobrecontarhistorias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, sabe que eu gostei mais da Glass e do Luke em Dia 21? Mas é claro, ninguém supera Bellarke, hushaushauh. Ah, boa sorte, é um livro bem rápido, então acho que você vai conseguir. Beijos :*

      Excluir

Comentem, vou adorar saber o que acham do post e do blog! Sugestões são sempre bem-vindas, assim como você c: