Título Original: A Escolhida


Série: A Escolhida (Livro 1)


Autor(a): Amanda Ághata Costa


Número de Páginas: 360


Ano: 2015




Ariali poderia ser apenas mais uma garota comum, uma simples cidadã de Lostcity, não fosse por dois fatores: 1. Ela tem asas, muito pequenas e que não possibilitam o voo, mas as possui e 2. Mata pessoas para saborear os últimos instantes da existência delas, a única forma que encontrou de sentir algo. Não sabe quem são seus pais e desde pequena viveu nas ruas até, quando criança, ser acolhida por Lina, uma mulher afável e generosa, que sempre acreditou que Ari seria, sim, capaz de experimentar as emoções.


Já com 18 anos, e vivendo sozinha novamente, sua rotina muda de uma maneira drástica quando, em um dia normal, dois jovens a abordam. Eles se apresentam como Luke e Edlun, integrantes do Círculo, uma espécie de lugar restrito à comunidade bruxa de Lostcity. Os dois a convocam para conhecer o mestre deles, o líder do Círculo, que possui assuntos a tratar com Ari, uma vez que já havia ouvido falar da sua fama de impiedosa. A garota não gosta de como os garotos soam, superiores e arrogantes, porém se vê compelida a ir encontrar com o grande mago.


Ao longo da viagem pelo meio da floresta, Ari acaba descobrindo que não consegue influenciar nenhum deles a fazer o que deseja com o seu talento especial e também sobre os poderes de ambos Edlun e Luke; o primeiro pode entrar na mente das pessoas e o último, descobrir coisas sobre o passado de alguém com apenas um toque, o que acaba acontecendo com ela por acaso, durante a caminhada. Ela insiste em saber o que o mago viu, mas o garoto não cede e se nega a lhe contar. 


Logo que chega ao Círculo, esbarra em uma garota ruiva, que lhe dá uma recepção nada amigável. Ariali, entretanto, não está preocupada com a menina. Foi até o lugar para encontrar com o Mestre e, como pretende sair de lá o mais cedo possível, é para o escritório dele que se dirige, assim que o caminho lhe é indicado. Sem delongas, o mago se apresenta como Egran, e propõe uma troca: irá lhe dizer o que sabe sobre os pais de Ari, se ela concordar em fazer alguns serviços para ele, tarefas essas que envolvem assassinatos e não fazer perguntas.


Como não parece ter outra opção, e, mais do que tudo, gostaria de saber quem foram os seus pais, acaba aceitando a proposta. Para selar o acordo, Egran deixa o desenho de um círculo em sua mão, feito com magia. Ela sai da conversa insatisfeita e, para tentar mudar isso, resolve ir caçar. Porém, as coisas não vão tão bem quanto ela imaginava e quem a ajuda nesse momento é Evan, irmão do Mestre, como Edlun também o é. Após isso Luke chega, afugentando Evan, e fica preocupado com o que o círculo na mão de Ari possa representar, contudo não é isso que prende a atenção da garota. Ele conta que nenhuma informação que Egran possui é verdadeira, deixando-a assim ainda mais curiosa sobre sua misteriosa origem.



A Escolhida foi uma surpresa boa porém tive minhas fases com o livro, ou melhor, a versão kindle dele, junto ao temido final de trimestre. Comecei na maior empolgação, gostando da história, mas então o ebook começou a pesar. Eu ia para a biblioteca, via todos aqueles livros super tocáveis e não resistia, essa sendo uma das razões da minha demora em poder publicar a resenha. Nada a ver com a história que, quando acabei, desejei ter continuado a ler logo, semanas atrás. Eu não posso agradecer a Amanda o suficiente pela paciência e por ela ser sempre tão querida e compreensiva.


A história é interessante, apesar de trazer seres sobrenaturais que já são conhecidos de longa data, como bruxos e vampiros, os quais acho que, justamente por isso, agradam uma parcela maior do público. É um livro de leitura fácil, que flui, porém além de ele ser pouco descritivo às vezes, a autora usa muitas metáforas mesmo, além de alguns eufemismos desnecessários. Não estou exagerando se digo que tem uma em cada página, haha. A maioria delas não atrapalha em nada e são bem pensadas, mas outras poderiam ficar de fora da história que nada mudaria.


Algo que não gostei muito foi a mistura de elementos antigos com novos. É passível de dúvida que alguém no Círculo saiba o que é um computador mas, em um local perto de lá, existem carros e hospitais. Os bruxos também não usam varinhas e nem sempre precisam conjurar seus feitiços. Na verdade, parece que o que menos existe naquela comunidade é a magia em si, o que acaba por tirar parte da fantasia da história. 


Os personagens não são clichês, apesar de alguns possuírem características facilmente categorizáveis. No início do livro eu não gostava do Egran, mas do meio para o final, o detestava completamente. Entretanto, justamente o inverso aconteceu com a Ariali. Comecei gostando dela e, até mesmo antes da metade da obra, eu já estava rotulando-a como uma de minhas protagonistas preferidas. Entendo porque a garota faz o que faz e como se sente, além de me identificar com ela em vários aspectos. Porém nada tira da minha cabeça que sua insensibilidade é só fachada.


Por falar em Ariali, que só para constar também é sarcástica e muito esperta (ou seria muito sarcástica e esperta?), garantindo cenas engraçadas ao longo da leitura, gostaria de saber de onde a Amanda tirou tantos nomes incríveis para a sua obra. A Escolhida facilmente poderia ser renomeado como O Livro com o Compilado de Nomes Exóticos Mais Bonitos. E, só pelo fato de ser um romance, fica difícil não gostar da obra, porém acho que o livro focou demais no casal e pouco nas outras partes da trama.


Enfim, indico para quem gosta de romance, fantasia, ou simplesmente de personagens principais demais, que tem um "quê" de Elsa. A Escolhida começou como uma publicação independente, mas deve ser relançada em breve pela editora Arwen. E, antes de ir, não poderia esquecer de deixar o resultado do sorteio de marcadores desse livro aqui, já que hoje foi o último dia da promoção. As ganhadoras foram os números 1 e 2, ou seja, a Midi e a Hanna! Parabéns garotas, aguardem meu contato, viu?



10 Comentários

  1. Adoreina resenha e adorei se blog!! Meninaa é muito lindo tudo aqui! Tô apx <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei o comentário <3
      Own, obrigada mesmo florzinha, fico muito feliz que tenha gostado!

      Excluir
  2. Oi Re!!
    Eu gostei muito desse livro, mas isso você já sabe rs. A Ari se também se tornou uma das minhas protagonistas favoritas, justamente por representar o "não perfeito", afinal, quem é perfeito nessa vida né?
    Eu adorei a escrita da Amanda e realmente ela foi muito criativa com os nomes rs. Senti um falta de mais ação, mas isso não foi problema algum, até porque eu prevejo que o próximo livro vai nos surpreender :)
    Beijos amiga.

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bá!
      Haha, sei sim! E não apenas por isso, mas também pelo jeito de ser dela e a sua personalidade marcante. Foi sim, e acredita que ela mesma que inventou "Ariali"? Fiquei boba. Sabe que, agora que você falou, eu também senti? Espero que sim amiga!
      Beijos ;3

      Excluir
  3. OMG... PRIMEIRO VAMOS SURTAR, POR QUE NÃO É TODO DIA QUE A GENTE GANHA NUM SORTEIO!!!!! ( no meu caso é a primeiríssima vez!!!!!) ENTÃO: UUUUUUUHUUUUUUUUU!!!!
    Ok!
    Nossa, adorei sua resenha! Eu já vi esse livro várias vezes no Instagram, e não sabia do que se tratava. Adorei o fato de ser fantasia, e da protagonista não ser uma "MOCINHA IDEAL"... Já quero ler!

    Beijos!

    http://tordodemorango.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que incrível, né Midi, fico muito feliz que você tenha gostado! Pode surtar mesmo, hahaha. Ok (não resisti, hehe).
      Obrigada, que bom que gostou :D Sim, é exatamente isso! Espero que goste da leitura, amada! Beijo.

      Excluir
  4. Oi, Rê!
    Ainda estou meio sem saber se leio esse livro ou não, justamente pelo lado sobrenatural, de que tenho me mantido afastada há um tempinho. Mas quem sabe não é ele que vai me fazer voltar a ler fantasia, não é? As resenhas que li sobre ele foram boas, então acho que vou acabar dando uma chance, haha.
    Beijos

    http://sobrecontarhistorias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Mas não se preocupa muito com isso Fê, pois apesar de ter esse lado sobrenatural, ele não é muito presente, então não seria nenhum choque, mas, mesmo assim, sempre acho fantasia maravilhoso, haha!
      Dá uma chance sim flor, sempre vale a pena :)
      Beijo!

      Excluir
  5. Renata adorei saber sua opinião sobre esse livro lindo. Estou com o meu em mãos e pretendo ler em breve para poder divulgar minha opinião desse nacional que tem conquistado fãs por onde passa. Minha edição ainda é independente, mas fiquei mega feliz com a conquista da Amanda com a editora Arwen. Assim fico na torcida para que os próximos sejam lançados em breve.

    P.s. Também tenho certa dificuldade para ler ebooks, ainda não peguei o hábito. Até leio mas prefiro livros físicos!!!

    Beijos
    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Aline, fico feliz em saber disso ^-^
      Espero que goste, quero saber o que vai achar dele! Sim, também achei incrível e fiquei super feliz por ela, apesar de não ter nada contra a edição independente, que sempre achei mega linda. Pois é. Será que vai ter mudança de capa?
      Eu tinha o costume, quando não possuía tantos livros a disposição, mas acabei perdendo, rs. Beijinhos!

      Excluir

Comentem, vou adorar saber o que acham do post e do blog! Sugestões são sempre bem-vindas, assim como você c: