Provavelmente, esta é a última carta minha que lerão. Bem, isso é meio óbvio, já que daqui a duas horas alguns de vocês irão assistir a mim tomando a injeção letal. Não gostaria que fosse assim, mas como o é, prefiro que, por mais que seja desconfortável, estejam lá comigo. 

Não vou dizer que sinto muito pelo que fiz, muito menos de que me arrependo. Tudo bem, talvez eu sinta um pouco de remorso sim, pois se eu tivesse deixado todos os meus autores favoritos livres, escrevendo histórias ao seu bel-prazer, ao invés de sequestrá-los e força-los a escrever a minha versão da história, aquelas as quais eu tinha absoluta certeza de serem o que a humanidade precisava, isso com certeza não estaria acontecendo. Quer dizer, eu certamente estaria no meu quarto, lendo fanfics incansavelmente ao invés de ser considerada uma espécie de terrorista de alta periculosidade adolescente. A boa notícia é que o John Green aceitou o meu pedido e vai estar aqui, quando, bem, chegar a hora. É, com certeza eu sou especial. Acho que ele entende o que eu quis fazer, apesar de tê-lo forçado a reescrever completamente a Margo. Mas quem suportava aquela egocêntrica mesmo, certo? 
Não apenas isso é bom, como também o privilégio de poder escolher o que vou comer hoje, sem restrições, sem me importar com as calorias e muito menos sem a preocupação de engordar depois. A pena de morte até agora está indo muito bem, obrigada, e só vai melhorar, assim que o meu almoço chegar, ou melhor, logo que o cozinheiro trouxer minha refeição, que resolvi chamar de Mc Lanche Infeliz.

- Estava pela hora da morte, hein, Ayrton?


Eu digo, assim que o chef chega um pouco atrasado, carregando a comida. Ele ri da minha piadinha sem graça, mas eu tenho certeza que é apenas por pena. Um fato sobre mim: amo trocadilhos, mas a maioria dos que faço são fatídicos

Eu não disse?

- Bem, o que não mata engorda.


É a última coisa em que penso, antes de começar a comer como se fosse uma condenada

Fala sério, será que nem nas minhas últimas horas eu vou parar com isso? Existe um recorde para quantos trocadilhos bobos podemos escrever em algum lugar? Nem eu aguento mais. Sério, estou começando a entender porque vão me matar e acho que não tem nada a ver com o rapto de autores best-sellers. Eles simplesmente não podem deixar alguém que faz piadas tão ruins à solta, e usaram o meu pequeno delito como desculpa, é óbvio.
Mas, onde eu estava mesmo? Ah sim, na parte em que estava absolutamente morta de fome. Ah. Não. Pode queimar este papel agorinha mesmo. Sério, eu não te condeno. São minhas últimas palavras, porém me reviraria no túmulo se soubesse que mais alguém as leu, além de vocês. Talvez eu mesma volte, como um zumbi, apenas para queimar essa carta e evitar de ser ridicularizada após a minha morte.
Enfim, antes de escrever essa carta, assim como os trocadilhos infames contidos nela, estava tendo o melhor almoço da minha vida. Comi tanto que achei que entraria em coma. "Pelo menos assim não sentiria quando eu morresse", pensei. A entrada foi sopa de capeletti, que, incrivelmente não era ruim, e uma lasanha de alcatra com molho de mostarda. E muito queijo. O prato principal era strogonoff sem champignons, mas com um incrível gostinho de champignons e filé ao alho e óleo, no ponto. E, de sobremesa, cheesecake com confettis de chocolate branco e um milkshake de 750ml de paçoca. Sem esquecer os donuts, claro! Todos os presos tem um valor máximo que podem usar para fazer o seu pedido e, com o que restou do meu, pedi rosquinhas com recheio de doce de leite e ovomaltine. Acabei bebendo chá gelado, ao invés de refrigerante. Não era porque eu seria executada que começaria com esse hábito terrível de novo. Até uma sequestradora tem princípios.
Agora, enquanto estou terminando essa carta, me parece que, depois de uma refeição como essa, eu até poderia morrer feliz.

E...corta! Nada mórbido para uma última refeição, creio eu. Sei que contei toda uma história antes de passar ao menu efetivamente, mas acho que sem ela não teria a mesma graça, além de que, gosto de contextualizar uma cena/história. 

Vou falar para vocês, esse projeto tem um tópico mais interessante que o outro, tanto que acabei por ignorar outras ideias sorteadas anteriormente e resolvi tentar essa, a qual chamou bastante a minha atenção, por ser algo bem fora do comum. Então, não tão coincidentemente assim, ele também foi sobre comida, como o anterior. Não é todo o dia que um tema tão irreverente assim aparece, ou que podemos pensar sobre isso. 
Li essa postagem pelo menos 20 vezes antes de finalmente clicar em "Publicar", o que não garante que ela esteja isenta de erros, sejam ortográficos ou de concordância, então peço que façam a gentileza de me avisar caso notem algo incorreto. Ah, e também sua opinião sobre o texto, claro! Espero que gostem :)

6 Comentários

  1. Olá!
    Nossa, adorei o seu texto! Por demais criativo e bem desenvolvido.
    Confesso que adoraria forçar alguns autores a reescrever algumas coisinhas por aí!
    =D

    http://osdragoesdefogo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kaio! Que bom, fico super feliz que tenha gostado! Hahaha, pois é né, quem mandou eles escreverem algumas bobagens tão grandes?
      Até!

      Excluir
  2. Oi Re!!
    Não sei se você lembra, mas eu adorei aquele texto dos sorvetes, mas este ficou ótimo!! Durante a leitura senti a necessidade de saber como foi o processo do sequestro e quais foram os autores escolhidos para tal ato. rs
    Adorei, de verdade!!! Traga mais textos assim pra gente! E, como da última vez falei, acho que você tem potencial na escrita. Tente escrever um livro, esboçar algo... :)
    Beijos,

    http://versosenotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bá o/
      Lembro sim! Aw, que bom, haha, fico feliz que você tenha gostado! Bem, a maioria dos meus preferidos já vez alguma besteira com um personagem, então, bem, eles, rs. Pode deixar. assim que der, farei. Ah, para amiga, tu que é querida demais. Quem sabe, um dia... vamos ver, né? (Serve fanfic?)
      Beijão.

      Excluir
  3. Hahahahahahaha!
    Eu adorei!
    Quem nesse mundo de mortais não ia querer estar no lugar dessa personagem? Quer dizer, sequestrar os autores? Ideia de gênio! E ainda por cima ter direito a uma super refeição... Se bem que se eu comesse tantas coisas juntas e de uma vez eu provavelmente morreria de dor de barriga! Hahaha!

    Beijos!

    PS: E então, ela morreu, ou John Green se compadeceu dela e a ajudou a fugir? Seria uma reviravolta e tanto, hein? Hahaha

    http://tordodemorango.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooown, hahahaha, que bom <3
      Poisé, eu estava escrevendo e sabia que precisava dar um bom motivo para ela ser presa e acabar pegando Pena de Morte... Sequestro de gente famosa + ameaças, acabou dando nisso. Hum, eu morreria de felicidade, hehe.
      Bem, em um Universo Alternativo seria a reviravolta mais maravilhosa de todas, uma ótima ideia Midi, porém nesse, era realmente a última refeição dela. Beijos!

      Excluir

Comentem, vou adorar saber o que acham do post e do blog! Sugestões são sempre bem-vindas, assim como você c: