Já tinha o filme O Doador de Memórias no meu computador há algum tempo, mas não queria assisti-lo antes de ler o livro. Apesar de não ter nada contra quem faz isso, eu simplesmente não consigo, fico com uma sensação de que trapaceei, entendem? É por isso também que ainda não assisti a Garota Exemplar, que promete ser tão bom quanto o livro. Porém, felizmente encontrei o exemplar de O Doador na biblioteca da minha escola, logo quando eu estava prestes a retirar outro livro. Por ele ser bem curto e a história interessante, consegui lê-lo no fim de semana e então aproveitei e já emendei o filme. Se você também já o leu, assistiu à sua adaptação, ou simplesmente quer saber mais sobre a história, vem conferir as minhas considerações!

Em O doador de memórias, a premiada autora Lois Lowry constrói um mundo aparentemente ideal onde não existem dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não há amor, desejo ou alegria genuína. Os habitantes de uma pequena comunidade, satisfeitos com a vida ordenada, pacata e estável que levam, conhecem apenas o presente o passado e todas as lembranças do antigo mundo lhes foram apagados da mente. Um único indivíduo é encarregado de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis. Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz ideia de que seu mundo nunca mais será o mesmo. Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar.









































































































Uma curiosidade, que vocês talvez não saibam, é que a Taylor Swift atuou nesse filme, como Rosemary, mas ela aparece em poucas cenas. Enfim, o livro é bastante sem emoção, o que foi necessário para a história, mas me parece que isso sobrou no filme. Como ambos são interessantes, porém opostos, acho que se equilibram e algumas explicações que faltam na obra, os produtores deram um jeito de transferir para a adaptação. Com tudo isso em vista, declaro que o LivroXFilme acaba em...
Não teve como decidir entre um deles dessa vez, hehe, ambos tem uma quantidade considerável de pontos positivos e negativos. Se tiver algum erro de ortografia nas imagens, me avisem por favor, e não deixem de me contar suas opiniões sobre ambos!

8 Comentários

  1. Olá,
    Tá, eu li o livro e não vi o filme. Você me chamaria de louca se eu dissesse que não ando muito animada para ver filmes em geral e nem mesmo as adaptações estão me animando? Pois é, a coisa está complicada. Gosto muito do livro, apesar de abominar a continuação, mas não sei se verei o filme.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Inês!
      Não, haha, na verdade eu te entendo um pouco, estava até meio desanimada para assistir a adaptação de O Doador e estou vendo mais séries atualmente. Jura que não gostou da continuação? Eu quero ler assim que conseguir. Olha sim, acredito que vai gostar!
      Beijo!

      Excluir
  2. Também faço isso, tento ao máximo só ver o filme após ler o livro. Quero ler e ver "O Doador de Memórias" assim que possível, mas fiquei meio desanimada quando soube que era uma série ... Estou meio cansada delas.
    Enfim foi ótimo saber sua opinião viu!!?? Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, acho que isso está meio que incutido nos leitores, rs. Ah, mas ela é bem curtinha, acredite, e até agora só os dois primeiros livros foram lançados no Brasil.
      Que bom que gostou Aline! Beijo ;*

      Excluir
  3. Eu ainda não li o livro nem vi o filme, mas pretendo mudar essa situação -só não sei quando, com essa vida maluca, mas uma hora dá certo. As adaptações sempre tem algo diferente dos livros em si, mas várias conseguem ser bastante boas mesmo não mantendo todos os aspectos da obra original, ainda bem, haha. Foi bom ver que você gostou do filme, me deu mais motivos para encontrar tempo para assistir a ele :)
    Beijos

    http://sobrecontarhistorias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é,nunca dá para saber nada com escola, vestibular e, o mais importante, livros, séries e filmes, hahaha! Sim, concordo com você *chaham* Divergente *chaham*. Tomara que goste de assisti-lo Fê!
      Beijocas.

      Excluir
  4. Oi Re!
    Eu cometi esse erro e assisti o filme sem ler o livro e olha...que frustração. O filme é muito sem graça, parado e não agradou em nada. Lembro que o assisti no cinema e eu não via a hora de acabar pra eu ir embora. De verdade, não gostei. Resultado? Não tenho a mínima vontade de ler o livro =/
    Culpa minha!!! Tenho que ler os livros primeiro! haha
    Beijos amiga :-*

    http://versosenotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Bá!
      Nãããããoooo, amiga, jura? Apesar de tudo, nunca diria que não gostei desse filme. Sim, é parado mesmo, eu também achei, mas isso você entenderia melhor se lesse o livro. É que a atmosfera é meio parada no geral, sabe? Acho que você deveria dar uma chance para a obra, se não gostar, pelo menos não seria um desperdício total de tempo, mesmo.
      Que nada amiga, haha! Super beijo.

      Excluir

Comentem, vou adorar saber o que acham do post e do blog! Sugestões são sempre bem-vindas, assim como você c: