Olá! Me desculpem pelo meu pequeno tempo sem postar por aqui, eu realmente gostaria de ter feito algo terça, porém agora estou tendo aulas à tarde também, em alguns dias, então fica mais complicado. Mas prometo que vou estar sempre por perto. 
Você já leu alguma série e pensou "nossa, muito incrível!" e quando foi contar para alguém sobre ela, a pessoa nem tinha ouvido falar? Mesmo em lugares diversos, como escola, cursinho e mencionando com amigos de fora, só uns poucos leram ou sabiam do que se tratava? Acontece bastante comigo, ao menos. Então, hoje vou comentar sobre essas séries não muito faladas, mas tão interessantes quanto vários best-sellers circulando por aí. Gostaria que vocês passassem a conhecê-las, ler de preferência, haha, ou simplesmente, dar seu apoio de fã a elas.

 Feios - Scott Westerfeld: No mundo futurístico de Tally todas as pessoas ao completarem 16 anos, ganham de presente uma cirurgia, que as tornará fisicamente perfeitas. Após isso, também poderão se mudar para a cidade de Nova Perfeição e se divertir o dia inteiro com outros jovens, sem restrições. Ela sempre sonhou com tudo isso, mas sua amiga tem outros planos: fugir de lá, antes que o dia de sua transformação esteja muito próximo. Irá Tally ir atrás dela?

Faz uns 3 ou 4 anos que li essa série e quando penso nela me dá uma saudade... Achei a Tally uma personagem realmente incrível e os livros então! Todos tem acontecimentos surpreendentes, acabam de um jeito inesperado e você fica lá, abismado, querendo mais, tanto que Extras foi um spin-off escrito a pedido dos fãs. É uma distopia muito boa mesmo, tem até os direitos para um filme comprados pela 20th Century Fox. Vamos ajudar essa ideia a sair do papel, pois iria ser demais ver Feios no cinema!


 As Peças Infernais - Cassandra Clare: Tessa Gray vive com a sua tia na América do século XIX e vai visitar seu irmão, que havia se mudado para Londres. Porém, logo na chegada é raptada por duas senhoras e não há nenhuma dúvida quanto ao que elas são: bruxas. Subitamente, Tessa é jogada em um mundo até então totalmente desconhecido para ela, descobre ser dotada de poderes incomuns e conhece várias raças diferentes, entre elas os Caçadores de Sombras.

Se você é fã de Os Instrumentos Mortais, leia essa série agora. Se você não é fã de Os Instrumentos Mortais, leia essa série agora e depois leia TMI. Não sei se já mencionei, mas eu, particularmente gosto mais de As Peças Infernais. Se TMI é muito bom, TID é ótimo. É impossível não adorar todos os personagens, a trama toda no geral, e se emocionar incomensuravelmente com o final. Derrete até os corações mais gelados. Will, Tessa e Jem são amores eternos.

 The Darkest Minds - Alexandra Bracken: Quando muitas crianças começam a morrer, devido a uma doença chamada N.A.I.A, os adultos entram em desespero. Grande parte deles envia seus filhos, familiares e conhecidos sobreviventes para "acampamentos", onde eles supostamente deveriam ser curados. Ruby já está em um desses locais há 6 anos e é obrigada, do mesmo modo que várias outras crianças, a executar várias tarefas pesadas, em condições precárias, além de ser proibida de usar seus poderes sobrenaturais, os quais não sabe como usar e de onde surgiram.

Ah, Mentes Sombrias. Provavelmente os 15 reais mais bem gastos da minha vida. Creio não ser um livro muito comentado principalmente pelo fato de não possuir continuação por aqui, pois senão acredito que ia fazer um bom sucesso, eu gostei demais da história, é super interessante e envolvente até o final.


 Febre - Karen Marie Moning: MacKayla Lane tem uma vida confortável, pais tolerantes, vários amigos e um emprego leviano. Tudo em sua vida segue rotineiramente, até ela saber que sua única irmã, a qual estava estudando na Irlanda, foi assassinada. A única pista provável é uma mensagem de voz muito estranha, deixada por ela no celular de Mac, e a jovem agora quer ir para o local da morte de sua irmã, ver se pode ajudar a descobrir o motivo do crime. Só não sabe que, na verdade, acabará descobrindo coisas místicas sobre sua origem.

É uma pena que os últimos livros dessa série não foram lançados no Brasil, porque o primeiro título é realmente fantástico. No segundo exemplar podemos ver um comecinho do romance entre os personagens principais e existe um segredo a ser desvendado. Que eu não descobri antecipadamente dessa vez! E também é difícil dizer com certeza quem é bom e quem é mau, o que nos deixa ainda mais curiosos pelo desfecho e revelações que possam surgir.



 A Garota Americana - Meg Cabot: Samantha Madison é uma garota americana perfeitamente normal. Frequenta a escola, tem uma irmã mais velha com quem não se dá muito bem e faz um curso de artes no turno oposto, onde fica amiga de David. Um dia, entretanto, ela está voltando da aula quando vê um homem saindo de um carro e outro apontando uma arma, do jeito mais discreto possível, para o mesmo. Sem pensar, ela empurra o cara que acabou de sair do automóvel, o salvando de ser morto. Ela só não sabia que aquele era o presidente dos Estados Unidos.

Talvez muita gente de uma grande atenção a série Os Diários da Princesa, nada contra, claro, e acabe esquecendo que a Meg tem outros livros, tão bons quanto. A série A Garota Americana é uma delas, acreditem. Um romance fofo e risadas garantidas, vou me lembrar sempre de como as duas irmãs foram cúmplices uma com a outra no último livro. Prometo que merece o seu tempo, garota amante de teen chick-lit. Ou apenas leitor(a).

 Mist - Kathleen James: Nell tem 14 anos e uma irmã mais velha super popular, Gwen. Quando ela decide que quer uma festa na floresta, à meia-noite, nem Nell consegue impedi-la, então vai junto para tentar controlar um pouco o rumo das coisas. Porém, quanto Gwen some logo apos às 00:00, apenas Nell sabe o que realmente aconteceu, pois foi alertada anteriormente por um amigo misterioso, Ethan. A garota foi raptada por seres estranhos e levada pela Névoa, para um mundo bem diferente do nosso.

Dessa série eu li apenas o primeiro exemplar até agora, mas gostei bastante. Não é nada muito convencional e o fato de a personagem principal ser um pouco mais nova do que as pessoas da faixa etária que costumam ler Névoa, não é nenhum problema. Quero ler o segundo volume o quanto antes, vi apenas uma resenha, mas foi bem satisfatória.


Gente, realmente demorei bastante para terminar esse post. Espero que tenham gostado e possam aproveitar minhas dicas nesse feriado ou em qualquer outro momento e se quiserem, juntarem-se ao movimento a favor de livros não tão conhecidos. Você pode acabar amando aquele exemplar que está intocado em alguma biblioteca desde o cadastramento. Contudo, o importante mesmo é ler. 
Comente uma série que você pensa merecer mais notoriedade aqui em baixo, então poderemos dar nosso apoio e amor à elas também!

Olá. Hoje tenho uma novidade muita legal para compartilhar com vocês: o blog fechou parceria com a Editora Petit e a Butterfly, que é um selo desta!



        

Já fui conferir os títulos das editora e escolhi alguns de que gostei. Não deixem de me dizer qual mais interessou vocês, pois quero resenhá-los por aqui! Para serem redirecionados a página onde tem a sinopse e outras informações, é só clicar na respectiva imagem.

                                                                                                                            

Podem também conferir as redes sociais da Petit e da Butterfly nos sites, que deixei linkados nas imagens do logotipo, logo ali em cima, então podem segui-las se quiserem, para não perder nenhum lançamento. Qualquer dúvida ou sugestão é só falar por aqui
Além de agradecer a Editora pela oportunidade, meu muito obrigado a todos os leitores aqui do blog. Sem vocês ele não existiria! Super beijo!



Título Original: Eleanor & Park


Autor(a): Rainbow Rowell


Editora: Novo Século


Número de Páginas: 328


Ano: 2014

 


Park é um garoto mestiço, coreano por parte de mãe e apenas não quer ser incomodado pelos valentões de seu colégio, que sentam no fundo do ônibus escolar. O deixarão em paz se ele ficar na dele. Já Eleanor tem cabelos ruivos muito chamativos, é grande, se veste de um jeito irreverente com roupas masculinas, largas demais e lenços amarrados a esmo em seus pulsos e cabelos. Quando ela entra no ônibus e se senta bem ao lado de Park, o garoto a ignora quase automaticamente.


Com a intenção de que o tempo passe mais rápido enquanto está no ônibus, tanto na ida quanto na volta, Park sempre leva seu toca-fitas junto, assim como várias revistas em quadrinhos. Um dia, nota que Eleanor o está encarando, mas, quando olha para ela mais atentamente vê que, na verdade, a garota estava lendo o HQ junto com ele. Percebendo isso, passa a virar as páginas mais vagarosamente, então os dois podem poderão ler juntos sem nenhum dilema.


Passam vários dias nesse acordo tácito, um sem falar com o outro e Eleanor não se importa, até fica contente por ter algo diferente para fazer, pois quando está em casa é proibida de sair, lá só lhe resta ler ou estudar. Ela vive com a mãe, quatro irmãos mais novos e um padrasto alcoólatra em uma residência de 5 cômodos. Todos os filhos dormem em um único quarto e o banheiro nem porta possui. Vivem contando cada centavo e não gastam em nada que não seja de primeira necessidade.


A garota tem apenas algum poucos pertences, os quais sua mãe conseguiu retirar da antiga casa onde morava com o pai, sorrateiramente. Um dia ela e Park estão voltando da escola, porém não acabaram de ler a revista da vez e ele, sem dizer nada, lhe entrega os quadrinhos para que ela possa terminá-los em casa. Primeiro Eleanor tenta recusar, mas então acaba aceitando, e a partir daí, todos os dias o garoto mestiço leva várias HQ's para ela. Nenhum dos dois podia imaginar que essa simples gentileza os levariam a se apaixonarem.




Penso que essa resenha poderia ter ficado melhor, mas não queria contar muito da obra para vocês, pois realmente gostaria que a lessem, principalmente aquelas pessoas que adoram um romance, como a blogueira aqui em questão. É um livro fofo. Extremamente fofo e muito lindo. Provavelmente eu poderia escrever um parágrafo, ou até mesmo essa resenha inteira usando apenas esses dois adjetivos.


É claro que nem tudo foi perfeito, pois apesar de ser diferente de certo modo, talvez a história possa parecer um pouco clichê, dependendo do julgamento de quem a lê. Bom, isso é só uma nota, pois meu real e pequeno problema foi com a Eleanor, que achei um pouco tonta, desligada. Talvez isso seja devido a falta de atitude dela ou até de exemplo paterno, mas faltou alguma coisa para eu me apegar fortemente a personagem.


Agora, o que faltou de carisma na Eleanor, sobra no Park. Meus deuses, aquele garoto é um sonho! Primeiro achamos ele meio metidinho, mas quando começamos a conhecê-lo de verdade... e por favor né, quem não se interessaria por um garoto de origem coreana? Pera, posso melhorar essa frase. Quem não gostaria de namorar um cara com ascendência coreana,  fofo até dizer chega e que luta taekwondo? Um segredinho. A 5ª estrela desse livro foi por causa do Park.


A Rainbow Rowell me surpreendeu. De novo. Não tinha muitas expectativas para esse livro, já que só havia lido uma resenha e não tinha sido tão positiva, contudo enquanto eu prosseguia com a leitura, era impossível não me apaixonar pela história. Os personagens são bem construídos, tem as mais diferentes personalidades e a intercalação dos capítulos entre os dois principais foi ótima. Devido a surpreendente qualidade do livro, o final deixou a desejar, mas resolvi relevar isso.


Só um pequeno adendo ataque de fangirl: muitos já sabem mas Eleanor & Park teve seus direitos comprados pela Dreamworks e deverá se tornar um filme! Não chorei durante a obra, mas isso pode vir a acontecer com a adaptação, como a boa amante de romances que sou. Caso não tenham ideia de como imaginar o Park, minha dica é o ator Ki Hong Lee, o Minho de Maze Runner. Só menos distópico, haha.



Lembrei de tirar as fotos dessa vez (:


O objetivo era trazer pessoas fantasiadas (não tenho certeza de qual é o termo certo para livros, então dei um jeito de usar os dois, rs) de personagens literários, pois eu também gosto bastante desse tipo de coisa. Fica muito legal, ainda mais se é bem feito e de personagens nem tão comuns. Eu até já até fiz cosplay uma vez, mas não foi nada relacionado ao universo literário, embora tenha saído um HQ. Fui a Sheila, de Caverna do Dragão.


















Eu quis dar crédito à todos os cosplayers, por isso fiquei horas e horas procurando seus nomes por aí, pois alguns não se identificam, porém nem assim achei todos. Se vocês não souberem quem é o personagem, pelo fato de eu apenas ter posto o primeiro nome, só precisam perguntar que eu esclarecerei rapidinho.
Ah, não olhem demais para a primeira foto, vou ficar com vergonha, haha. Pretendo fazer isso de novo, mas estava pensando em algo mais simples, me vestir como alguém de uma das 5 facções de Divergente, por exemplo. Ideias?
E vejam que não são só simples mortais os adeptos dessa prática, a Madonna já encarnou a Mhysa! Vocês já fizeram cosplay ou gostariam? 

Caçadores de Sombras provavelmente já sabem disso há meses. Mundanos, talvez. Acontece que, após um estrondoso sucesso, leves comparações à Harry Potter e a nota mais fantástica e engraçada já feita por uma escritora (Stephenie Meyer, vocês sabem do que estou falando), o primeiro livro de Os Instrumentos Mortais ganhou uma adaptação para os cinemas. O sucesso foi muito grande, mas aparentemente não tanto quanto os produtores esperavam, pois um segundo filme não foi, ou ao menos não está sendo, produzido.
Após algum tempo, deixando os fãs eufóricos, foi anunciada oficialmente a criação de uma série baseada nos livros, chamada Shadowhunters! Os criadores esperam que a série possa fazer sucesso, para tornar possível a continuação nos cinemas, além de claro, espero eu, mostrar mais do universo dos Caçadores de Sombras e ser mais fiel aos livros. Ela deve começar a ser filmada em Maio desse ano, mas parece que foi adiada para o final de junho.


Parece que o piloto já tem até nome, que, milagrosamente não é "piloto" e sim, O Cálice Mortal, em tradução livre. Segundo a própria Cassandra, os personagens serão de 2 a 3 anos mais velhos, algo que já aconteceu no filme, entretanto dessa vez será a própria Clary que terá 18 e estará cursando a faculdade, assim como Simon. Podem conferir alguns tweets da Cassandra confirmando isso, bem como algumas outras coisas.

script







Achei algo como um sinopse, em um site sobre séries americano, de onde peguei outras informações também, então traduzi da melhor forma que eu pude, para ficar bem parecido. Não creio que será o resumo oficial.


E algo que é meio óbvio e triste também, o elenco não será o mesmo. Como disse aqui, achei quase todos os papeis muito bem escolhidos e interpretados. Vou dar um prêmio para o produtor que achar um Magnus melhor que o Gofrey e um Jace melhor que o Jamie. Por falar nisso, há rumores sobre um possível intérprete para o caçador de sombras mais egocêntrico da Terra: Daniel Sharman.




Isso é uma atualização, pois acabou de ser confirmado que o intérprete de Jace para a série não será Daniel Sharman como dito anteriormente, mas sim, Dominic Sherwood. Mesmo assim, sempre vou gostar um pouquinho mais do Jamie. E você?
Então, resta saber se a série sairá com certeza. Fará sucesso ou irão cancelá-la, depois de uma primeira temporada com baixa audiência? Eu gostaria de ter um elenco oficial logo, não apenas um dos personagens principais, assim como uma data aproximada de estreia ao invés de 2016. Ave.