Hey gente, voltei para a segunda edição dessa coluna, que segundo vocês mesmos, é legal e interessante: as fanarts.

Porém pensei em como tem pessoas que shippam outros casais que não o principal, aquele que está óbvio que os personagens não ficarão juntos (ex: Dramione, Lukabeth), mas mesmo assim torce por eles. Eu entendo apesar de achar loucura às vezes, hehe, e como eu esqueci delas na outra postagem então tentarei variar mais as duplas daqui pra frente, na medida do possível.
Como os trabalhos da vez serão Jogos Vorazes, a trilogia que está nos cinemas com seu terceiro filme, se preparem então para Peetniss, Galeniss, Hayffie, Clato, Finnie e mais.

























Juro que alguns desses desenhos me trouxeram lágrimas aos olhos...
Bom, espero que gostem e não deixem de me dizer se tem alguma outra série ou livro do qual vocês gostariam de ver as fanarts por aqui!

Eu vi esse top no Fome de Livros, um blog lindo demais, e simplesmente senti que tinha de fazer algo parecido, então ao invés de usar 10 personagens, peguei apenas 5. Quis escolher os que melhor pudessem me ajudar numa situação dessas, até fiz uma pequena simulação, hehe, mas enfim, aqui estão meus parceiros de viagem (as fotos não são dos atores caracterizados e sim dos próprios, me processem por achá-los lindos. Tessa e Nellie são fanmades):


Personagem: Katniss Everdeen

Série: Trilogia Jogos Vorazes


Porque eu a levaria: Catnip foi a primeira pessoa em que pensei para levar comigo. Ela caça muito bem, o que seria muito necessário, além de suas habilidades com arco e flecha também servirem para matar animais hostis e foi a líder de uma grande revolução. Experiente.





Personagem: Annabeth Chase

Série: Percy Jackson e os Olimpianos/Os Heróis do Olimpo/Ponta em As Crônicas dos Kane


Porque eu a levaria: Annabeth é muito inteligente, esperta e boa de luta. Tem um boné que torna quem o usar invisível, útil para várias situações. Como já é basicamente uma expert em arquitetura, ajudaria a construir casas para os outros moradores. Pedreira Prestativa.





Personagem: Nellie Gomez

Série: As Crônicas dos Kane/A Ascensão dos Vesper

Porque eu a levaria: poliglota, luta diversas artes marciais, é pilota de avião e treinada em direção de alto risco (não que faça muita diferença numa ilha deserta), divertida. Só achei que seria importante.








Personagem: Tessa Gray

Série: As Peças Infernais

Porque eu a levaria: tem um anjo mecânico no pescoço, que já a salvou em situações de quase morte, inteligente, é imortal e pode se transformar em qualquer pessoa se tiver algo dela. Adora ler. Amiga em potencial.






Personagem: Dimitri Belikov

Série: Academia de Vampiros


Porque eu o levaria: olhem novamente para a foto e me digam se essa é uma pergunta que precise de resposta. é considerado um deus por sua capacidade de luta (mas olha para essa carinha, vai), honrado, protetor, cavalheiro, é lindo, tem um sotaque russo de matar. Futuro marido, sem mais.






Pessoal, eu sei que repeti alguns personagens de outras tags e não queria que isso acontecesse, gosto de variar, entretanto o problema é que quando gosto de algum, não tem. Não sei se minhas escolhas foram as melhores, mas acho que seriamos um bom time. Quem vocês levariam?



Título Original: The Perks of Being a Wallflower


Autor(a): Stephen Chbosky


Editora: Rocco 


Número de Páginas: 224


Ano: 2007







Eu sei, vocês devem estar se perguntando "quem é a atrasada que ainda não leu As Vantagens de ser Invisível em pleno 2014". É, bem, acreditem ou não, sou era eu.


Charlie é um garoto que acaba de entrar para seu primeiro ano no Ensino Médio. Ele tem um irmão e uma irmã, ambos mais velhos do que ele, seu melhor amigo havia se suicidado há pouco tempo e  por ser meio problemático, agora o garoto está sozinho na escola. A fim de lidar melhor com isso, escreve cartas para um amigo.


Logo no início, se dá bem com Bill, um professor de português, o qual lhe dá livros para ler e então pede trabalhos sobre os mesmos. Quando um dia Charlie não presta atenção na aula, com intuito de apenas pensar outras coisas e imaginar sobre a vida das pessoas, Bill o chama para conversar. Diz que isso não é bom, fala para ele também "participar" da vida.


É tentando participar, que Charlie acaba indo a um jogo de futebol na escola e por acaso conhece Sam e Patrick, dois veteranos. Ambos são legais com o novato, o acham divertido e amigável. Os três acabam indo para uma lanchonete, onde Charlie descobre que seus novos amigos são meio irmãos e não namorados como pensava inicialmente, até porque Patrick é gay.


Eles começam a andar juntos frequentemente. Os dois irmãos levam Charlie à festas, na sua maioria de pessoas da escola, uma dessas onde ele, sem querer, experimenta drogas pela primeira vez. Também acaba conhecendo Mary Elizabeth e Alice, que junto com Sam e Patrick encenam o The Rocky Horror Picture Show.


Enquanto passa por essa fase de muitas mudanças, Charlie também descobre que está muito apaixonado por Sam, porém ela o vê apenas como amigo. Nisso, engata um namoro com Mary Elizabeth, contudo não gosta realmente dela e uma hora, quando isso fica claro de um jeito nada sutil, o afasta de seus amigos.


Esse foi um livro que eu abandonei há alguns anos atrás, mas apenas pelo fato de a leitura ser em ebook, com uma letra ruim. Como gosto bastante do filme nada a ver com o Logan e a Emma, claro, várias pessoas falam bem e ele estava dando sopa na biblioteca, na última semana em que seria permitida a retirada de livros, pensei porque não?


Não me arrependi de todo da minha escolha, até porque li outros além deste, mas esse deve ser um dos raros casos em que o filme é melhor que o livro. Talvez estejam chocados agora, mas é a minha opinião. Logo que entrei na sala, depois de tê-lo pego na biblioteca, falei com 4 colegas minhas e todas disseram que essa não era uma obra muito boa, a maioria delas não gostou e eu estava tipo "nossa, em qual planeta vocês vivem onde As Vantagens de ser Invisível não é bom?". Provavelmente no meu planeta.

Do início para a metade o livro foi cheio de M's: mais ou menos, maçante, melancólico e mórbido. Uma hora até cheguei a considerar meio mal escrito. É a visão de um garoto tanto muito ingênuo quanto deprimido, de sua própria vida e acontecimentos da mesma. Uma coisa que me incomodou muito, foi a falta de emoções com que Charlie descreve as coisas. Por exemplo, se ele chora diz ter chorado, mas não fala como se sentiu sobre aquilo, é algo muito superficial nesse aspecto.

Depois, não sei se eu me acostumei com a escrita ou o livro melhorou um pouco mesmo, mas não achei mais tão monótono. Teve até uma parte engraçada, o Charlie por ser tão inocente fala e pensa tantas coisas, mas sempre a verdade nua e crua.

Claro gente, o livro ainda tem aquelas frases maravilhosas, contudo é uma pena que eu mal possa ter aproveitado elas, de tão desmotivado que tal personagem parecia ao citar cada. E seus pontos bons igualmente, ele trata de muitos temas atuais: uso de drogas, homossexualismo, problemas psicológicos, relacionamentos e outros assuntos mais.

Agora só gostaria de ressaltar algo que me incomodou, mesmo sendo irrelevante. Quem leu o livro e assistiu a sua adaptação deve ter percebido também, que o Charlie acaba beijando muito mais o Patrick do que a Sam. Só imaginem meu infarto se tivessem posto isso no filme.

Enfim, como por enquanto ainda não estou aqui para comparar livros com suas adaptações, não diria que não devam lê-lo. Leiam sim, pois podem ter uma opinião diferente e até perceber coisas não notadas por mim, como porque esse livro fez tanto sucesso. Brincadeira, mesmo, porém já vi essas questões de que falei antes retratadas em outras obras e infelizmente, não entendi o que torna As Vantagens de ser Invisível tão especial e adorada.

Nota: 

Hoje escolhi outra cor de lombada para tirar algumas fotos e vocês conhecerem um pouco mais da minha estante. Esses dias estava pensando que preto, provavelmente, é uma cor que eu nunca irei pegar para essa coluna, pois daí teria que bagunçar no mínimo um terço das minhas prateleiras, acho que nem conseguiria um espaço para tirar fotos de tantos livros empilhados/juntos. E apesar de adorar essa cor, colorido também é sempre bom.
Então, vamos dar uma olhada nos meus livros com o lado vermelho?



 Sei que as fotos ficaram praticamente iguais parecidas, não era essa a minha intenção, porém a foto que eu tirei com eles em pé, por serem muitos, não ficou boa. Surpreendentemente, tenho a maior parte desses livros lidos, 10 de 14! Por falar nisso, já estou planejando as leituras das minhas férias e quero diminuir grande parte da minha pilha de leitura. Mal posso esperar para as aulas acabarem quero me jogar nos livros, haha. E vocês, já estão planejando alguma coisa?

Olá! Por acaso Hefesto e Hades estão fazendo uma visita para cidade de vocês também? Tá certo que eu sou do sangue do dragão, mas quase torrei lá fora, tá muito quente. Bom, por falar em Targaryens, voltei hoje com um DIY, que amei e é super versátil! Vi no blog É o Último, Juro!. A Gabriela ensina a fazer uma camiseta linda, customizada com o símbolo dos Targaryens.
Você vai precisar de:

  • Uma camiseta lisa, de preferência com cor escura;
  • Água oxigenada;
  • Molde em papel cartonado (aquele durinho);
  • Borrifador;
  • Fita adesiva;

Super simples não? Agora vamos aos passos:
1º - Imprima o molde em papel cartão, porém, se tiver as habilidades necessárias, não há porque não desenha-lo. Ah, e lembrem-se que apesar de eu estar usando o molde dos Targaryens como exemplo, pode se fazer com qualquer outro símbolo que gostarem!

2º - Ponha uma revista ou papelão, por dentro da camiseta, para não manchá-la do outro lado.



3º - Recorte o molde com cuidado e cole fita nele, de modo que possa grudar tanto no papel quanto no tecido.

4º - Grude o molde na camiseta. A Gabriela explicou para medir direito os dois lados, cuidar para a futura estampa ficar bem no meio, senão pode ficar um pouco torto.

5º - Borrife a água sanitária por cima do desenho e um pouco ao redor. Dem um tempo para secar e então já podem retirar o molde.



Ficou muito bonita, não? E ainda vale a pena, pois se você fosse comprar uma camiseta assim na internet, sairia por pelo menos o dobro do que você paga por uma blusa básica e a água oxigenada. Também é prático e sem muita sujeira.
Vou aproveitar e postar aqui um molde igual ao dela, caso algum de vocês tenha gostado e pretenda fazer igual, porém, procurei mais alguns porque adoro vocês. Ideias para a customização:


















Se forem fazer, não deixem de me contar qual imagem usaram ou gostaram mais e lembrem-se que podem procurar por outros moldes, até mesmo palavras ou frases. Beijão!