Boa tarde, todo mundo!
Vocês podem até dizer que eu sou preguiçosa, haha, mas hoje decidi matar dois coelhos com uma cajadada só e responder no mesmo post duas tags para as quais fui indicada. Essa primeira, foram as garotas amadas do Heartbreaker Girls que me marcaram e preciso responder ela escrita. Se não entenderem minha letra é só pedir nos comentários, que traduzo para vocês, rs. Bom, as perguntas são essas:


1. Qual seu nome completo? 
2. URL do seu blog? 
3. Escreva "A raposa rápida marrom pula sobre o cão preguiçoso". 
4. Citação favorita? 
5. Música favorita no momento? 
6. Cantor/banda favorita no momento? 
7. Diga o que quiser.
8. Indique 3 ou 5 blogs.


Então, aqui eu vou nomear de novo os blogs, para por com o link junto, que são o Construindo Estante, Um Amor Literário e Livros, Séries e Citações.
Agora, a próxima tag foi (mais uma) criação da querida Garota dos Sonhos, do Apenas Mais uma História Minha. Como as 3 melhores respostas da quarta pergunta vão valer prêmios, a GdS pôs um prazo para os participantes responderem e ele é dia 26/09, ou seja, hoje. Pois é, deixei para última hora, mas mesmo assim convido quem ver essa postagem hoje a participar, é muito legal! Vamos as perguntas da segunda tag então:

I - Dez garotas de livros que seriam suas BFF's.
1. Peregrina, de A Hospedeira;
2. Annabeth Chase, de Percy Jackson e os Olimpianos;
3. Sansa Stark, de As Crônicas de Gelo e Fogo;
4. Liesel Meminger, de A Menina que Roubava Livros;
5. MacKayla Lane, de Febre;
6. Theresa Gray, de As Peças Infernais;
7. Samantha Madison, de A Garota Americana;
8. Jenny Cooper, de Eu fui a Melhor Amiga de Jane Austen;
9. Cather Avery, de Fangirl;

10. Alice, de Alice no País das Maravilhas;

II - Dez garotos de livros que seriam seus namorados.
1. Alagan Dhiren Rajaram, de A Saga do Tigre;
2. Dimitri Belikov, de Academia de Vampiros;
3. Colin Singleton, de O Theorema Katherine;
4. Ethan Wate, de Beautiful Creatures;
5. Maxon Schreave, de A Seleção;
6. Percy Jackson, de Percy Jackson e os Olimpianos;
7. Roran "Martelo Forte" Garrowsson, de O Ciclo da Herança;
8. Daniel Grigori, de Fallen;
9. Will Herondale, de As Peças Infernais;
10. Thomas, de Maze Runner;

III - Três famílias literárias que você queria que fossem suas.
1. A família da Hazel, de A Culpa é das Estrelas;

2. A família dos Weasley, de Harry Potter;
3. A família dos Pevensie, de As Crônicas de Nárnia;

IV - Qual o seu livro preferido e qual ser mágico que você gostaria de ser.

Não sei se posso dizer que amo todos os livros igualmente, por isso escolho Harry Potter e a Pedra Filosofal. Esse livro dá início a uma série que eu amo de paixão, além de ter sido a primeira experiência de fandom que eu tive.
Eu gostaria de ser um dragão. Um lindo dragão vermelho chamado Ruby (ignorem meus devaneios e não riam da minha cara). Sou Targaryen e amo Eragon demais. Acho os dragões fantásticos, eles soltam fogo, podem voar, são mega resistentes/fortes e lindos. Teve um que esmagou uma montanha e outra que ficou bêbada, mas isso são apenas detalhes.

Ufa, acho que eu passei literalmente a tarde inteira respondendo as tags, hehe. Se vocês estiverem se perguntando, eu escolhi tanto "minhas amigas" quanto "meus namorados" pelo caráter e atitudes deles. Foi muito difícil selecionar os meus garotos preferidos, deixei alguns de fora por pouco heyPeetaPatchTobiasLeviR.
Bom, apesar de estar bastante cansada agora (nossa Renta, você fez um grande esforço mesmo, né?) adorei fazer isso. Quem quiser responder qualquer uma das tags, lembrando que não precisa ser as duas juntas, sinta-se totalmente à vontade. Não esqueçam de comentar dizendo o que acharam docinhos!

Hoje o post vai ser rapidinho, mas uma graça! Fuçando na internet para achar algumas ideias de marcadores, encontrei esse site. Acho que a garota deve ser polonesa ou algo assim, mas como o DIY é bem fácil, deu para entender direitinho o que precisava ser feito. Ah, todas as imagens são dela, Ok?

 1° - Imprimam essa imagem em folha de desenho, papel cartão ou alguma folha durinha, para ficar mais bonito e resistente, de preferência em uma impressora colorida; Cliquem em cima dela ou abram em nova aba para ficar com um tamanho bom;

2° - Recortem a raposa, por fora da área cinza;






3° - Com um estilete, faça um corte entre a linha cinza e a raposa, do fim da cabeça até o queixo e do queixo até o fim do rosto; também pode ser com uma tesoura se não tiverem o estilete, mas não fica tão retinho e tomem cuidado para não cortarem demais, pois senão o marcador não prenderá;
4° - Aproveite seu marcador ;D

Umas gracinhas e super fácil de fazer, não é? Espero que tenham gostado, pois sei que vocês provavelmente aproveitarão essa ideia, já que todos nós leitores sempre precisamos de marcadores, haha. Abraços \o/


Título Original: Fangirl

Autor(a): Rainbow Rowell

Editora: Novo Século

Número de Páginas: 424

Ano: 2014




Bom dia! Todo mundo animado para resenha nesse sábado? Ótimo, então ;)

Cath é fã da série de livros Simon Snow. Mais do que apenas fã, ela é a fã número #1. Sua fanfic, Vá em Frente Simon, é lida diariamente por milhares de pessoas e ela até já recebeu um prêmio. Wren, sua irmã gêmea, também ama Simon Snow e até já ajudou Cath a escrever algumas fics, não tão populares. A mãe delas foi embora quando tinham 8 anos e seu pai, apesar de ser viciado em trabalho, as criou o melhor que pôde.  

As duas são melhores amigas e se adoram, apesar de serem diferentes quanto suas atitudes. Enquanto Cath é introvertida e um pouco fechada, Wren adora ir à festas e ficar com vários garotos, o que não interfere nada na cumplicidade das duas. Mas a relação delas começa a mudar quando entram para a faculdade.

Depois de Wren afirmar não querer ficar no mesmo quarto que Cath, esta chega ao seu alojamento ainda meio atordoada, e tudo piora quando encontra um garoto homem ali. Eles se apresentam brevemente e Levi, como ele se chama, explica que estava ajudando Reagan, sua ex-namorada e futura colega de quarto de Cath, a fazer a mudança.

Cath ainda está se acostumando com as aulas de escrita de ficção, para a qual conseguiu permissão especial, Nick, seu parceiro de escrita, Levi esperando do lado de fora do quarto delas a toda hora e a falta de contato com Wren, que a deixa cada vez mais de lado. A única coisa que não mudou foi seu amor por Simon Snow e a vontade de terminar a fic antes do lançamento do 8° e último livro da série.

Uma das poucas coisas que a faz sair do alojamento é encontrar Nick na biblioteca para escrever, mas já é tarde da noite quando eles acabam, e sabendo disso, Levi como o cavalheiro que é, se oferece para ir buscá-la. Por ele ter acabado se tornando seu amigo também, Cath o ajuda a estudar, pois ele não consegue terminar de ler um livro e mesmo sempre escutando gravações das aulas, precisa de mais do que isso. Porém um dia Levi a beija, e então a vida de Cath fica ainda mais confusa. 

Amei esse livro. Não me arrependo nada de tê-lo comprado fora de uma promoção, ele é muito bom gente! Também, a Cath basicamente é a mim com outro nome. Tá certo que se eu fosse ela seria um pouco mais extrovertida e outras pequenas coisas, mas nunca encontrei uma personagem com quem me identificasse mais.

Outro personagem que eu adorei foi o Levi. Ele é um amor, cavalheiro, super paciente com todas as manias/inibições da Cath e tem um jeito meio caipira muito fofo. Também adora ouvir Vá em Frente Simon. Quem não se apaixonaria por um garoto que ama a sua fic? Hahaha. Não se enganem com o Nick, ele é um bastardo traidor, contudo teve o que merecia. No final eu fiquei com uma mega vontade de rir da cara dele. Mas claro, torçam por ela com o seu preferido.

Se vocês estão se perguntando: Simon Snow é como se fosse o Harry Potter de 1997 a 2007? A resposta é total e completamente sim. Não que eu tenha acompanhado todo esse período, mas li Harry e Seus Fãs, e é impossível não ver de onde ela tirou inspiração para o fandom. Além de que, eu não havia mencionado antes, essa série tem garotos bruxos e escolas de magia. Ah e um bruxo do mal, aí.

O nome do livro com certeza é outro atrativo, pois quem aqui não é uma fangirl (ou fanboy, né)? Seja de livros, séries, filmes... eu provavelmente sou daquelas bem drásticas, hahaha. A capa dele também é linda, as cores, os desenhos, até a fonte, amei demais!

Com toda a certeza a Rainbow Rowell se tornou uma das minhas escritoras favoritas. Mal posso esperar para ler Eleanor & Park dela, que acabei comprando também. Recomendo a quem é fã de Harry Potter, ou simplesmente um fã, que entenderá como a Cath se sente e amará esse livro tanto quanto eu.
     
Nota: 

Sem enrolação, hoje vou trazer uma notícia que sei que vocês vão adorar: outro sorteio de marcadores (e ainda antes do esperado)! Mas dessa vez precisam agradecer a minha linda autora parceira, a Thais Lopes que mandou os marcadores de seu livro, O Ciclo da Morte autografados aqui para sorteio. Eu também recebi uns, mas esses são meus e de ninguém mais, haha.
Então, é bem simples de participar e dessa vez, para eu não mandar todos os marcadores para uma pessoa só, dividi eles em 2 kits, assim dois sortudos podem ter a chance de ganhar!
Cada kit contém:

  • 1 Marcador de O Ciclo da Morte, impresso na frente e no verso;
  • 2 Marcadores de O Ciclo da Morte autografados pela Thais;
Podem conferir as fotos e se inscreverem abaixo:


Ah, na outra vez deu uma pequena confusão, algumas pessoas acharam que por não ter instagram não poderiam participar. Mas não é assim, das opções abaixo você faz as que são possíveis, vai ter menos pontos, porém vai estar participando do mesmo jeito, Ok? E por último, para esclarecer qualquer dúvida, podem, sim, entrar nos dois sorteios. Dupla chance, mesmo preço (quase), hehehe.
      a Rafflecopter giveaway

      a Rafflecopter giveaway

Vou conferir todas as entradas direitinho, viu amados? 
Haha, eu sei também que não é um mega sorteio, mas os desse tipo ainda virão. Espero de coração que vocês gostem e participem. Desejo toda a boa sorte a vocês, beijocas!

Oi, oi!
Como podem ler ver acima, hoje vou mostrar mais um livro, muito adorável, diga-se de passagem, que recebi do Marcos Inoue e da Leticia Vilela. O curioso é que não sou parceira deles, mas eles se dispuseram a me mandar um exemplar gratuito e ainda autografado (muito obrigada mesmo, adorei!).
Nada mais justo que eu apresentá-lo para vocês, não é? O livro se chama A Profecia de Samsara e se passa na Índia antiga. É o primeiro título da série "Red Luna".







Quanto amor né? Além de se passar em um país do qual admiro muito a cultura, o livro tem essa capa linda. Quando eu ler, o que pretendo fazer em breve, conto tudo sobre ele aqui no blog.
Abração!

Olá gente!
Hoje vim anunciar minha parceria com o blog da superfofa Garota dos Sonhos (ou GdS, como eu chamo ela), o Apenas Mais uma História Minha.

Sobre a Blogueira: Amo ler e falar sobre livros, ouvir música, assistir filmes e basicamente... sonhar! Acordada ou dormindo, tanto faz! Desde pequena crio um mundo só meu nos sonhos (irei falar mais depois), que são... incríveis! Meu sonho é ser escritora desde os... seis anos? Por aí.... Adoro gente que persiste e não desiste de acreditar, por mais impossível que a causa seja!


A GdS tem ótimos quadros de fanfics, resenhas (principalmente da Carolina Munhóz) e ainda escreve suas próprias histórias, sim histórias no plural, várias delas! Não sei como ela tem tempo e criatividade para tanta coisa, haha. Não deixem de visitar o blog dela e curtir sua página do Facebook, além de conhecer algumas de suas histórias:


Mas não é só isso! O LC também fechou outra parceria com o blog do Leonardo e da Aliscia, o Resenhando Arte. Eles não tem descrição do site, porém eu o apresento para vocês: é um blog mais recente, porém já tem uma boa quantidade de resenhas e outros posts variados bem interessantes! Dos dois autores, eu só falei com o Leonardo e ele é muito legal, mas espero logo conhecer a Aliscia também! Deem seu olá para eles:


Beijão e ótimo fim de semana para vocês!

Olá e sejam bem-vindos a octagésima edição dos Jogos Vorazes! Não, brincadeira pessoal, nada de futuro distópico com países divididos em distritos e governo controlador por enquanto. Hoje só tem mesmo algumas citações que eu adoro, escolhidas e editadas com muito carinho (apesar de que não ficaram maravilhosas) para vocês.










Não é incrível como as vezes uma simples frase de um livro se encaixa perfeitamente com algo que está acontecendo na nossa vida?! Espero que apreciem esse post tanto quanto eu e só lembrando, fiquem a vontade para pegar/usar/postar as imagens onde quiserem, desde que deem os devidos créditos ;)



Título Original: Princess Academy


Autor(a): Shannon Hale


Editora: Galera Record


Número de Páginas: 272


Ano: 2010



     

Boa tarde todo mundo!

Antes de começar a resenha em si, eu só gostaria de dizer duas coisas: 1. Esse livro não tem nada a ver com a seleção e 2. Não é um livro de "menininha". Depois falo mais sobre isso, só para já não terem uma primeira impressão errada (como eu mesma) (:

Miri é uma menina de 14 anos, que vive no Monte Eskel, uma região montanhosa e longe do reino, com seu pai e sua irmã Marda. Seu maior sonho é trabalhar na pedreira, junto com todo o seu povo, extraindo pedras de onde virá o sustento de sua vila, mas por ser tão pequena e fraca ela é obrigada pelo pai a ficar em casa e cuidar de outros afazeres. Também tem um melhor amigo, chamado Peder, por quem está começando a sentir algo mais. 

Subitamente, a rotina de todos na aldeia muda, com a chegada de um mensageiro do rei, da chamada planície, comunicando que a futura noiva do príncipe seria de lá, como os sacerdotes previram. Por consequência, todas as meninas do Monte Eskel entre 12 e 17 anos são obrigadas a deixar suas casas e ir para a Academia, uma casa grande que não serve mais como habitação, a 3 horas da vila. Miri vai pois não tem escolha, mas Marda, como já tem quase 18 anos é isenta disso. 

Chegando na casa, elas são recebidas por Olana, ou como deve passar a ser chamada pelas meninas, Tutora Olana. Lá, a única boa amiga de Miri é Britta, que veio da planície quando seus pais morreram, morar com parentes distantes. Logo elas começam a ter aulas de conversação, postura, e aprendem a ler. Então tem matérias como, comércio e história de Danland, seu reino.

Todas as garotas estudam e se esforçam, mas sua Tutora resolve dar a elas um incentivo: quem tirar a melhor nota nos exames finais será a princesa da academia e usará o vestido mais bonito no baile, quando o príncipe vier para decidir quem será sua noiva. Miri não pensa muito em ser princesa, mas o vestido é uma coisa que ela almeja, então resolve lutar por ele. Porém ela não é a única menina no páreo.

Um dia, quando elas são proibidas por Olana, que não é um exemplo de tutora, de voltarem para sua aldeia no feriado de primavera, Miri resolve tentar falar com as outras garotas pela "linguagem da pedreira", e obtém sucesso. Com isso ela descobre que tem um talento muito especial, só não sabe ainda o quanto precisará dele.

Então, como prometi no início do texto: o livro não se assemelha muito com A Seleção, pois apesar de as garotas irem para um lugar diferente e terem as mais variadas aulas, o foco não é o relacionamento da principal com o príncipe. Tanto que, até perto do fim da história não tinha decidido quem seria o par mais adequado para Miri. Vou me abster de dar muito spoilers sobre esse tema, então vou parando por aqui, haha, qualquer coisa deixem sua dúvida nos comentários!

Também não é um livro de "menininha", a obra quase não trata de temas superficiais. A protagonista desde muito nova, trabalha duro e faz tudo com a finalidade de ajudar e agradar sua família, pode ser considerada um belo exemplo inclusive para mim, e você aí lendo a resenha. Além disso, temos grandes demonstrações de amizade, amor, coragem e até injustiça na história.

Fora isso, gostaria de dizer o quanto eu tive raiva da Olana, essa sim uma mulher superficial e interesseira. Fez tudo por dinheiro e poder cair nas boas graças do rei, afora ser incomumente severa. O pior é que, ao contrário do esperado por mim, ela não se redime, como acontece com muitas pessoas do tipo dela, no final, está satisfeita com as coisas do jeito que estão. *Grunhidos de desaprovação e um pouco de surpresa*.

De resto, apenas algumas meninas merecem minha reprovação e se fizeram algo errado, ao menos tinham motivos para isso. Ah, a Britta pode não parecer a personagem mais interessante, mas é ela quem mais me surpreendeu com sua história, não a deixem de lado, hehe, quando menos esperarem, bum, acontecimentos importantes serão revelados.

Espero que tenham gostado e eu tenha, hmm, os destituído de alguns pré conceitos. Super abraços!

Nota: 


Título Original: We Need to Talk About Kevin

Autor (a): Lionel Shriver

Editora: Intrínseca

Número de Páginas: 464

Ano: 2007




Sinopse: Lionel Shriver realiza uma espécie de genealogia do assassínio ao criar na ficção uma chacina similar a tantas provocadas por jovens em escolas americanas. Aos 15 anos, o personagem Kevin mata 11 pessoas, entre colegas no colégio e familiares. Enquanto ele cumpre pena, a mãe Eva amarga a monstruosidade do filho. Entre culpa e solidão, ela apenas sobrevive. A vida normal se esvai no escândalo, no pagamento dos advogados, nos olhares sociais tortos.
Transposto o primeiro estágio da perplexidade, um ano e oito meses depois, ela dá início a uma correspondência com o marido, único interlocutor capaz de entender a tragédia, apesar de ausente. Cada carta é uma ode e uma desconstrução do amor. Não sobra uma só emoção inaudita no relato da mulher de ascendência armênia, até então uma bem-sucedida autora de guias de viagem.
Cada interstício do histórico familiar é flagrado: o casal se apaixona; ele quer filhos, ela não. Kevin é um menino entediado e cruel empenhado em aterrorizar babás e vizinhos. Eva tenta cumprir mecanicamente os ritos maternos, até que nasce uma filha realmente querida. A essa altura, as relações familiares já estão viciadas. Contudo, é à mãe que resta a tarefa de visitar o "sociopata inatingível" que ela gerou, numa casa de correção para menores. Orgulhoso da fama de bandido notório, ele não a recebe bem de início, mas ela insiste nos encontros quinzenais. Por meio de Eva, Lionel Shriver quebra o silêncio que costuma se impor após esse tipo de drama e expõe o indizível sobre as frágeis nuances das relações entre pais e filhos num romance irretocável.


O que eu Achei do Livro:  como começar a falar sobre essa obra? Não sabia o que esperar dela, mas queria lê-la na expectativa de descobrir. 
No começo, a leitura foi chata, um pouco difícil/maçante até. Eva escreve cartas para o marido, Franklin, contando como está a vida dela e como já tinha sido um dia a vida deles. Fala o que pensava sobre Kevin em todas as fases da vida dele até a fatídica quinta-feira, inúmeras coisas as quais seu marido sempre se recusou a acreditar, achando e até mesmo criando desculpas para várias.
Depois de aproximadamente 1/5 do livro, a leitura ficou um pouco mais interessante.  O casal então, já tinha Kevin e desde pequeno ele mostrava sinais (claros, para mim) de ser alguém calculista e frio. Seu pai estava sempre tentando "livrar a sua barra" e se recusava a ouvir qualquer coisa negativa sobre o filho vinda de Eva, chegando a aconselha-lá a procurar ajuda. 
Quando Kevin tinha 7 anos, sua mãe resolve que gostaria de ter mais um filho e é aí que Celia entra em cena. É uma menina doce e altruísta, o oposto de Kevin tanto fisicamente quanto internamente/psicologicamente.
Antes mesmo de Lionel começar a contar a história, nas primeiras páginas tem uma citação, "É justamente quando ela menos merece que mais a criança precisa do nosso amor.". Até acredito nela, mas não creio ser válida para o Kevin. Sua mãe, apesar de claramente não amá-lo mais que tudo, fez o melhor que podia. E se ela não conseguia demonstrar sua afeição, a culpa é de seu próprio filho, sempre a rejeitando e fazendo troça com ela.
No início do livro a primeira coisa que pensarão será: que pessoa horrível a Eva, tão egoísta e mesquinha, tão americanizada, como ela podia não amar seu filho? Porém, com o decorrer da história, vão acabar entendendo muito bem o ponto de vista dela e perceber que a verdadeira pessoa nojenta e inacreditável, no mau sentido, é Franklin, o pai. Concorda e sempre passa a mão na cabeça do filho. Não achei uma palavra certa para descrever o quanto ele "fecha os olhos" para tudo.
Sobre o próprio Kevin, bem, eu não senti nada em relação a ele. Nem mesmo ódio Renata? Pasmem, não. Para mim, o jeito do Kevin agir, pensar e as coisas que ele fez foram tão terríveis que eu deixei de considerar ele como um ser humano. Porém, em um ponto do livro ele fica doente e podemos ver como seria se ele fosse uma criança qualquer. Sinceramente, eu quase chorei naquela parte.
Tampouco eu sabia o que esperar do final, mas decididamente não era aquilo. Pensei que não conseguiria ficar mais chocada e estava bem com aquela ideia, quando as últimas revelações desabam na sua cabeça. Lionel me surpreendeu com esse livro, não positivamente ou negativamente, mas surpreendeu, e com a maestria que descreveu alguém basicamente livre de sentimentos.

Nota: 

Esse booktrailer foi indicação de alguém (se você estiver lendo isso, se identifique por favor, estou muito agradecida) no skoob. Eu olhei e pensei: cara, preciso mostrar isso para os meus leitores. Só um problema: ele é em inglês, mas, problema resolvido: vou postar a sinopse, que eu traduzi abaixo e também fazer o meu melhor para entender e transcrever o que os atores falaram nele. #asvantagensdeserblogueirabilíngue hahahaha

Então, esse vídeo é de um novo livro, aparentemente único, do Scott -incrível- Westerfeld, autor da série best seller Feios. Ele irá ser lançado no final desse mês nos EUA, mas não vi nada sobre alguma previsão de tradução, é muito cedo ainda.

           

Sinopse:
Darcy Patel, após o concluir o ensino médio, decidiu não ir a faculdade para publicar seu romance, Afterworlds. Com um contrato na mão, ela chega em Nova York, sem apartamento, amigos e com as roupas erradas. Mas para a sorte de Darcy, ela é acolhida por outros autores, experientes e inexperientes, que a ajudam a se situar na cidade e com o mundo da escrita e publicação de livros. Dentro de um ano, Darcy termina seu livro, enfrenta as críticas e se apaixona.
Entrelaçada com a história pessoal de Darcy, está seu romance, Afterworlds, um thriller de suspense sobre uma adolescente que “desliza” para o Afterworld, com a intenção de sobreviver a um ataque terrorista. O Afterworld é um lugar entre os vivos e os mortos, onde muitas histórias não resolvidas -e terríveis- precisam ser acertadas. Como Darcy, Lizzie também se apaixona... até que um ameaça ressurge, e seus dons especiais podem não ser suficientes para proteger aqueles a quem ela mais ama.

Vídeo:
  • 0:02. -Se você disser "meu agente" mais uma vez...
  • 0:08. -Hey, boa sorte!
  • 0:10. -É, boa sorte!
  • 0:19. Isso... está mesmo acontecendo?
  • 0:23. - Deixa eu tentar de novo. Então, você leu o meu livro... o que achou dele?
  • 0:34. -Eu adorei.
  • 1:11. Darcy escreve as palavras. Lizzie as vive.

Todo mundo entendeu direitinho? E gostaram? Só sei que eu, ao menos, já estou levemente ansiosa. Não esqueçam de comentar ;3

Heey!
Estou querendo retomar o ritmo normal das postagens, mesmo que eu não tenha saído da rotina tanto assim. Mas enfim, vou começar com uma Tag, a qual minhas queridas parceiras do Heartbreaker Girls me indicaram: Minha Vida em um Filme.
Filme, Renata? Aham. Sei que esse não é o assunto principal do blog, mas, além de ter a indicação, como basicamente qualquer pessoa eu amo filmes. Se forem adaptações -e boas- então... além do que nunca é ruim dar uma variada, entendo, porém se eu for falar sobre tudo que gosto tenho assunto com vocês para o resto da vida, haha.
Bem, as meninas fizeram essa Tag em vídeo, mas eu não queria dar a vocês o (des)prazer de escutar minha voz de "miado de gato", rs, então pedi a elas para me passarem as perguntas direitinho, que eu responderia normal mesmo. Vamos lá?

1 – Em que tipo de filme, você gostaria de atuar? (Ação, romance, aventura e etc...). E por quê?

Provavelmente em uma comédia romântica. Eu sei, é clichê e tal, mas é sempre muito fofo, fico boba com esses filmes, haha. Talvez algo do tipo "10 Coisas que eu Odeio em Você"e "Como se fosse a Primeira Vez". Embora filmar algum de ação também deva ser muito legal, com toda as lutas e adrelina! Só não ia gostar de filmar uma biografia, drama ou terror.

2 – Se você pudesse entrar no corpo, de qualquer personagem e viver o que este personagem viveu, quem seria?
Tá, vou encarnar a louca por livros que eu sou aqui: eu gostaria muito, muito, de ser a Alice, de Alice no País das Maravilhas. Amo o livro, amo o filme, até o nome eu adoro de paixão. Ela usa um figurino bem fofinho e apesar de não ter nenhum romance é uma história mais que demais. Eu sei que tem outras opções, mas essa foi a primeira que eu realmente gostei que me veio a cabeça.

3 – Se você pudesse fazer par romântico com algum personagem, com qual seria?
Nomes que se encaixariam aqui não faltam, mas agora, eu escolheria o Thor. Sabe como é, quem não tem um fraco por deuses afinal? Não interessa que eles sejam mais velhos. Lembrando que ele tem amigos incríveis e é, bom, um Deus Nórdico, haha (trocadilho, sacaram?! Não? Tudo bem). A segunda opção, seria o D'artagan, de Os Três Mosqueteiros, com meu amor Lerman 

4 – Se você pudesse ser a melhor amiga de qualquer personagem, seria amiga de quem?
Soltando minha louca por livros novamente: amaria ser BFF dos irmãos Pevensie. Aquela família é incrível e sim, eles iriam me levariam para Nárnia com eles (isso é tipo, o principal).

5 – Se você puder ser uma personagem malvada (uma vilã ou vilão também), qual seria?
Acho que a Cruella de Vil, ela é uma das minhas vilãs preferidas, assim como a Malévola. Eu só não sairia por aí tentando raptar lindos e inocentes cachorrinhos, rs, mas ela tem um guarda-roupa bem estiloso. E apesar de ser meio lelé, ela não é de todo má.

6 – Se seu diretor passasse um roteiro e pedisse para decorar em pouco tempo, você conseguiria?
Se eu passasse todo o tempo disponível lendo o roteiro como uma doida, provavelmente sim. Talvez eu tivesse que esconder um papelzinho em algum lugar do meu bolso para lembrar algumas partes, rs.

7 – Se para entrar num filme, você tivesse que mudar muito se cabelo (desde pintar, cortar até raspar) você o faria? Você faria no máximo o que?
Faria tudo, menos raspar. Apesar de adorar meu cabelo e ter receio de mudá-lo, gostaria de tentar algo novo.

8 – Se você pudesse pegar o figurino de qualquer personagem, de qualquer filme, de qualquer cena, qual você escolheria?
Podem não acreditar, entretanto essa foi uma das mais difíceis. A livrófila dentro de mim falou mais alto novamente, e acabei me decidindo pelo vestido de tordo (maravilhoso) da Katniss em Em Chamas. Cinna se puxou, hein?
                                             

9 – Se você pudesse pegar 2 itens de maquiagem da sua maquiadora profissional, que tem tudo que você gostaria que tivesse na sua penteadeira, qual seriam os itens?
Um CC Cream e um rímel incolor, porque eu gosto de make "cara lavada" e tenho que usar protetor, além de somente querer esconder as espinhas, embora eu quase nunca faça isso.

10 – Se o figurinista, dissesse que para usar tal roupa, que você não gostou nada, você usaria ou reclamaria?
Desde que não fosse algo extremamente vulgar, usaria sim. Afinal, é o trabalho né? Hshsushs.

11 - Indique alguma blogueira.
Aqui eu vou indicar a Hellen Flores, do No Mundo de Luna. Espero que ela responda e goste (viu Hells?!). Lembrando que não é porque eu indiquei ela que vocês não podem responder, ao contrário fiquem à vontade e me mandem os links para eu poder ir conferir!

Foi demorado, mas foi legal fazer essa Tag, tive até que catar uns filmes aqui para ter certeza do que eu queria, haha. Talvez até amanhã minhas respostas mudem, mas por enquanto é isso mesmo. 
Gostaram? Quero saber quais seriam as respostas de vocês, vai ser muito interessante e divertido. Beijocas!